Faça parte do canal da Metropole no WhatsApp >>

Quinta-feira, 18 de abril de 2024

Brasil

Presidente da FUP cobra apresentação de projetos sobre transição energética pela Petrobras

Em publicação no X (Twitter) Deyvid Bacelar questiona a dificuldade da estatal de apresentar os projetos

Presidente da FUP cobra apresentação de projetos sobre transição energética pela Petrobras

Foto: Divulgação/Petrobras

Por: Metro1 no dia 20 de fevereiro de 2024 às 15:41

Atualizado: no dia 20 de fevereiro de 2024 às 16:18

Deyvid Bacelar, o coordenador-geral da Federação Única dos Petroleiros (FUP), condenou o atraso da diretoria de transição energética da Petrobras em apresentar projetos para o setor. Segundo ele, a morosidade tem explicação na estrutura organizacional da nova diretoria, que colocou em cargos de gerência executiva pessoas que travam o processo. 

“Na diretoria de transição energética, justamente a diretoria criada pelo presidente Jean Paul Prates para cumprir programa prioritário do governo, tem gente atrapalhando esse processo”, disse. 

Ainda de acordo com Bacelar, a FUP pede projetos de investimento em energias renováveis. “Cobramos do diretor de transição energética, Maurício Tolmasquim, que a área apresente projetos. Não se trata de transição justa somente via a redução de emissão de carbono em atividades internas que a Petrobras já tem, como em produção de petróleo e gás, refino e outras. Queremos, sim, novos projetos de investimento em energias renováveis e com baixa pegada de carbono”, completa. 

A Petrobras chegou a ampliar os recursos financeiros para a área de transição energética, mas ainda não teria apresentado os projetos. O plano estratégico 2024/2028 destinou entre 9% e 15% do Capex da empresa para investimentos em transição energética, contra os modestos 0,5% determinados em planos dos últimos anos.

“Projetos robustos com tecnologia nacional já deveriam ter sido apresentados e submetidos à aprovação do CA, pois são projetos de longo prazo, para operação em quatro, cinco anos. A Petrobras deve ser a mola propulsora da transição energética no país, investindo em projetos próprios e alavancando novos investimentos. A neo-industrialização passa por projetos como esses”, afirma o presidente da FUP.