Faça parte do canal da Metropole no WhatsApp >>

Quarta-feira, 10 de abril de 2024

Brasil

"Vocês transformaram o PL no maior partido do Brasil", diz Valdemar Costa Neto em ato de defesa de Bolsonaro

Apoiadores do ex-presidente se reúnem na Av. Paulista, neste domingo (25), em meio as investigações da PF sobre golpe de estado

"Vocês transformaram o PL no maior partido do Brasil", diz Valdemar Costa Neto em ato de defesa de Bolsonaro

Foto: Reprodução/G1

Por: Metro1 no dia 25 de fevereiro de 2024 às 14:24

O ex-presidente Jair Bolsonaro realiza um ato neste domingo (25) na Avenida Paulista, em São Paulo. Apoiadores se reúnem em defesa de Bolsonaro, que está sendo investigado  pela Polícia Federal por uma suposta tentativa de golpe de Estado e evitar a posse do presidente Luiz Inácio Lula da Silva. 

Valdemar Costa Neto, presidente do PL, compareceu ao ato e compartilhou: “Vim aqui só para falar para vocês que vocês transformaram o PL no maior partido do Brasil. Pátria, saúde e liberdade com a família. Um beijo para todos!”, disse no alto de um carro de som. O presidente do partido de Bolsonaro, também é alvo de operação da PF na investigação sobre a tentativa de golpe. 

Na última quinta-feira (22), o ex-presidente foi convocado a depor à Polícia Federal e ficou em silêncio durante o processo. Durante o ato, é esperado uma declaração sobre o caso, em frente ao Museu de Arte de São Paulo (Masp).

A Polícia Militar mobilizou cerca de dois mil agentes para fazer a segurança do ato, que por volta de 13h30, a concentração de pessoas ocupava um quarteirão e meio.

Através das suas redes sociais, Bolsonaro mobilizou o ato alegando que seria um "ato pacífico, pelo nosso Estado democrático de direito, pela nossa liberdade, família e futuro". Alguns aliados devem participar da manifestação, como o pastor Silas Malafaia, além do governador de São Paulo, Tarcisio de Freitas. 

Nas primeiras horas da manhã, apoiadores do ex-presidente estavam com bandeiras do Brasil e camisetas amarelas na Avenida Paulista. Alguns portavam bandeiras de Israel e outros levaram cartazes contrários ao comunismo e com lemas em defesa da pátria e da família.