Faça parte do canal da Metropole no WhatsApp >>

Terça-feira, 28 de maio de 2024

Home

/

Notícias

/

Brasil

/

Falso advogado abre banco na Bahia e é acusado de golpe pelos clientes

Brasil

Falso advogado abre banco na Bahia e é acusado de golpe pelos clientes

O prejuízo aos empresários e produtores rurais pode ter chegado até a R$ 5,8 milhões

Falso advogado abre banco na Bahia e é acusado de golpe pelos clientes

Foto: Reprodução/Banco Agro

Por: Metro1 no dia 18 de abril de 2024 às 15:54

Atualizado: no dia 18 de abril de 2024 às 16:53

Um banco nomeado como “Banco Agro” com unidade em Luis Eduardo Magalhães, no oeste da Bahia, não possui autorização do Banco Central para atuar com serviços financeiros e está respondendo na Justiça por acusação de possível golpe nos clientes e investidores. Segundo processos públicos, o prejuízo causado pela empresa chega a R$ 5,8 milhões.

A empresa é de responsabilidade de Ruy Rodrigues, o qual é acusado de estelionato, desde 2004, por aplicar golpes utilizando documento falso em que se passava por advogado sem ter OAB. Além da Bahia, o Banco Agro inaugurou unidades em Fortaleza e em Sorriso, no Mato Grosso. O público-alvo era produtores rurais que receberam propostas de empréstimos vantajosos e possibilidades de investimentos e financiamentos. De acordo com informações do portal Uol, a empresa não possui autorização necessária do Banco Central para atuar com os serviços financeiros. Atualmente, os sócios respondem na Justiça por possível golpe em clientes e investidores.

As investigações que correm em sigilo podem tornar o valor do prejuízo ainda mais elevado. Em Sorriso (MT), dois empresários entraram com um processo pedindo R$ 1 milhão de volta. Segundo a versão deles, o valor foi investido em contas falsas. Recentemente, em abril deste ano, um produtor rural também alegou ser vítima do Banco Agro e abriu uma ação cobrando a devolução de R$ 401 mil por parte da empresa.

Falso advogado

No ano de 2009, Ruy foi preso em Salvador após tentar fugir do 10º andar de um apartamento no Rio Vermelho. Ele atuava como advogado utilizando a carteira da OAB do pai, Ruy Rodrigues Santos. Ainda foram feitas acusações de ter utilizado CPFs falsos e de não pagar mensalidade escolar do filho.

Ruy já se apresentou como sócio das empresas Investe Agro, Agro Nutri Brasil, Grupo Boi Forte, além da Jatobá Mendes Santos Advogados Associados, escritório que pertence à esposa dele. O empresário assinou um acordo de não persecução penal com o Ministério Público em 2022. Na ocasião, ele confessou ter praticado ilegalmente a profissão de advogado.