Faça parte do canal da Metropole no WhatsApp >>

Sábado, 15 de junho de 2024

Home

/

Notícias

/

Brasil

/

Quem é a stalker que chegou a ligar 500 vezes para médico em um único dia?

Brasil

Quem é a stalker que chegou a ligar 500 vezes para médico em um único dia?

Os episódios de perseguição desencadearam pânico no médico e sua família

Quem é a stalker que chegou a ligar 500 vezes para médico em um único dia?

Foto: Reprodução/Redes sociais

Por: Metro1 no dia 20 de maio de 2024 às 14:22

Atualizado: no dia 20 de maio de 2024 às 15:31

Kawara Welch, que se apresenta nas redes sociais como artista plástica, foi presa no início de maio por cometer o crime de stalking - que consiste na perseguição, seja pessoalmente, por telefonemas ou mensagens, e que acarreta pena de até dois anos. Kawara foi acusada por um médico, que preferiu não ser identificado, de alimentar uma obsessão por ele com a expectativa de engatar um relacionamento amoroso.

"Ela chegou a me passar 1.300 mensagens em um dia. E mais de 500 ligações num único dia. Eu troquei de número de celular umas três ou quatro vezes, mas parei de trocar porque vi que era totalmente inútil. Ela tinha uma facilidade incrível em achar meu número novo", disse o médico em reportagem do Fantástico, da TV Globo.

O homem conta que em 2018 atendeu Kawara, que apresentava problemas depressivos, em um hospital. Depois disso, ela passou a procurá-lo em outra clínica onde o médico também trabalha. A partir desse ponto, o stalking começou a ganhar força. Além de persegui-lo nos locais de trabalho e nas ruas, Kawara passou a fazer ligações para a mulher do profissional e para o filho dele. 

Antes de ser presa, ao decorrer dos anos a stalker acumulou momentos que desencadearam pânico no médico e na família, que hoje seguem em acompanhamento psicológico. Kawara já chegou a agredir a esposa do médico, invadir o consultório dele, xingá-lo, acusá-lo de roubo, enviar fotos com corda no pescoço, dentre outros episódios.

"Tinha momentos de horrores, que eu entrava em pânico, porque ou ela aparecia ou ela fazia alguma coisa inesperada", afirmou o médico. Durante a prisão dela, os investigadores encontraram no computador de Kawara montagens simulando encontros entre ela e o médico.