Brasil

Ministra pede investigação sobre adesivos para carro com a imagem de Dilma

A ministra da Secretaria de Políticas para as Mulheres da Presidência da República, Eleonora Menicucci, solicitou ao Ministério Público Federal (MPF), à Advocacia-Geral da União (AGU) e ao Ministério da Justiça uma investigação com o objetivo [Leia mais...]

[Ministra pede investigação sobre adesivos para carro com a imagem de Dilma]
Foto : Divulgação

Por Gabriel Nascimento no dia 03 de Julho de 2015 ⋅ 09:00

A ministra da Secretaria de Políticas para as Mulheres da Presidência da República, Eleonora Menicucci, solicitou ao Ministério Público Federal (MPF), à Advocacia-Geral da União (AGU) e ao Ministério da Justiça uma investigação com o objetivo de encontrar e punir o responsável pela divulgação e comercialização de adesivos para carros ofensivos à imagem da presidente Dilma Rousseff. A solicitação veio após denúncias recebidas pela secretaria sobre a venda do adesivo com montagens de conotação sexual contendo a imagem da presidente.

Por nota, a ministra afirmou que este tipo de atitude “fere a Constituição, ao desrespeitar a dignidade de uma cidadã brasileira e da instituição que ela representa, para a qual foi eleita e reeleita democraticamente”. Nas redes sociais, grupos se manifestaram contra o adesivo.

Menicucci pediu que os órgãos adotem providências para impedir a produção, veiculação, divulgação, comercialização e utilização do material e que apurem responsabilidades civis e penais dos autores.

 

Notícias relacionadas

[Brasil vai assinar dois acordos de defesa com a Índia]
Brasil

Brasil vai assinar dois acordos de defesa com a Índia

Por João Brandão no dia 26 de Janeiro de 2020 ⋅ 18:30 em Brasil

O Brasil está na fase final de negociação de dois acordos de defesa com a Índia, que serão assinados nos próximos meses pelo ministro da pasta, Fernando Azevedo

[Inscrições para o Sisu se encerram hoje]
Brasil

Inscrições para o Sisu se encerram hoje

Por Marcela Vilar no dia 26 de Janeiro de 2020 ⋅ 11:30 em Brasil

Prorrogado pelas inconsistências na correção de provas do Enem, prazo vai até às 23h59 deste domingo