Brasil

Jornal O Estado de S. Paulo destaca o filme Axé: Canto do Povo de Um Lugar

O jornal O Estado de S. Paulo traz matéria completa sobre o filme Axé: Canto do Povo de Um Lugar, de Chico Kertész. Na reportagem, Daniela Mercury lembra o que sentiu ao ver o filme."A sensação é como se essas imagens estivessem saindo da minha cabeça e entrando na tela. É quase como se eu estivesse sonhando. Então, para mim, não foi só assistir, foi reviver tudo”

[Imagem not found]
Foto : Estadão

Por André Teixeira no dia 31 de Outubro de 2016 ⋅ 09:00

O jornal O Estado de S. Paulo mostra nesta segunda-feira (31) uma reportagem sobre o filme de Chico Kertész "Axé: Canto do Povo de Um Lugar". Segundo o Estadão, "quando Daniela Mercury assistiu ao documentário, ela sentiu literalmente que um filme de sua vida passava diante dos olhos". "Kertész reconstitui a história de 30 anos da axé music, comemorados em 2015, por meio dos depoimentos de entrevistados como Bell Marques, Caetano Veloso, Carlinhos Brown, Claudia Leitte, Gilberto Gil, Ivete Sangalo, Luis Caldas, Netinho, Olodum, Ricardo Chaves, Sarajane, Timbalada e a própria Daniela Mercury."

Segundo o jornal, Daniela "sentiu uma forte emoção ao ver o documentário". “Subi no trio (elétrico) com 15 anos. Então, praticamente, 99% das imagens eu já tinha visto, estavam na minha cabeça. A sensação é como se essas imagens estivessem saindo da minha cabeça e entrando na tela. É quase como se eu estivesse sonhando. Então, para mim, não foi só assistir, foi reviver tudo”, afirmou a cantora

O texto lembra que, ao ver o filme, Daniela "chorou de saudade ao ver na tela amigos que já se foram". "Assistir ao documentário Axé: Canto do Povo de Um Lugar, que está na 40.ª Mostra, foi uma experiência catártica. Lembrar que eu, minha irmã Vânia Abreu, Netinho fazíamos barzinho na mesma época, lembrar os caminhos de cada um, as escolhas de cada um está muito vivo na minha memória, mas veio com sensações: me emocionei; de vez em quando, sentia uma certa angústia, como se estivesse naquela época: o que vai acontecer, aquela insegurança de quem começa a carreira, de quem não sabe se o que está apostando vai ou não dar certo, ou se é isso mesmo que se quer, porque a coisa mais difícil é isso, é saber o que a gente quer”, declarou Daniela ao jornal. 

Ao Estadão, Daniela destacou o fato de Chico Kertész, diretor do documentário, ter usado suas falas também na narração, ajudando a reconstruir a história do axé. “Está todo mundo retratado ali, com mais ou menos o mesmo tempo. Acho que é um documentário muito legítimo e o resto fica por conta do público, de olhar para aquilo, de perceber quem contribuiu em quê, quem foram os criadores, o que cada um trouxe para esse universo. É uma documentação sem julgar ninguém”.

Veja o trailer e todas as informações de "Axé: Canto do povo de um lugar" no site oficial do filme.

Notícias relacionadas

[Anac pede revisão de decreto das armas]
Brasil

Anac pede revisão de decreto das armas

Por Juliana Rodrigues no dia 21 de Maio de 2019 ⋅ 10:20 em Brasil

Em entrevista à GloboNews, presidente do órgão também se disse favorável à MP que permite até 100% de capital estrangeiro nas companhias aéreas