Brasil

Petrobras anuncia reajuste de 12,9% no preço do gás; botijão pode ficar R$ 3 mais caro

O preço do botijão de gás de até 13 kg aumentará a partir desta quarta-feira (11). O reajuste médio de 12,9% no preço do Gás Liquefeito de Petróleo (GLP) foi anunciado nesta terça (10) pela Petrobras. [Leia mais...]

[Petrobras anuncia reajuste de 12,9% no preço do gás; botijão pode ficar R$ 3 mais caro]
Foto : Agência Brasil

Por Paloma Morais no dia 10 de Outubro de 2017 ⋅ 14:18

O preço do botijão de gás de até 13 kg aumentará a partir desta quarta-feira (11). O reajuste médio de 12,9% no preço do Gás Liquefeito de Petróleo (GLP) foi anunciado nesta terça (10) pela Petrobras. De acordo com a estatal, a elevação do produto foi motivada pela variação de suas cotações no mercado internacional. Se o reajuste ser repassado de forma integral pelas distribuidoras e revendedoras, o preço final pode aumentar em média 5,1%, o que equivale a um acréscimo de R$ 3,09 por botijão, conforme estimou a Petrobras.

"Como a lei brasileira garante liberdade de preços no mercado de combustíveis e derivados, as revisões feitas nas refinarias podem ou não se refletir no preço final ao consumidor. Isso dependerá de repasses feitos especialmente por distribuidoras e revendedores", pontuou a Petrobras.

O reajuste não se aplica ao gás de uso industrial e comercial. O último reajuste aconteceu em 26 de setembro, quando o preço subiu em média 6,9%. Conforme a nova política de preços adotada pela Petrobras, o preço do gás é revisto todos os meses.

O Sindicato Nacional das Empresas Distribuidoras de Gás Liqüefeito de Petróleo (Sindigás), que representa as empresas distribuidoras, estima que a alta pode ser repassada de 7,8% a 15,4%, de acordo com o polo. "A correção aplicada não repassa integralmente a variação de preços do mercado internacional. Com isso, o Sindigás calcula que o preço do produto destinado a embalagens de até 13 quilos ficará 6,08% abaixo da paridade de importação, o que inibe investimentos privados em infraestrutura no setor de abastecimento", afirmou.

Notícias relacionadas