Brasil

Organizações da sociedade civil pedem rigor na apuração da morte de vereadora

O texto pede a "união contra a barbárie" e destaca que, “acima das ideologias, posições e preferências políticas, Marielle é o símbolo da renovação de ideias e práticas que queremos”. [Leia mais...]

[Organizações da sociedade civil pedem rigor na apuração da morte de vereadora ]
Foto : Dayane Pires/CMRJ

Por Alexandre Galvão no dia 16 de Março de 2018 ⋅ 09:00

Organizações da sociedade civil assinaram ontem o manifesto #MariellePresente, que cobra das autoridades providências contra a violência crescente no Rio de Janeiro, que tem como um dos episódios mais recentes o assassinato da vereadora Marielle Franco (PSOL).

“O assassinato da vereadora Marielle Franco na noite desta quarta-feira (14) no Rio de Janeiro carrega consigo o símbolo de todas as vidas perdidas em nosso dia a dia, resultado de um processo histórico de genocídio negro e que escancara a vulnerabilidade das vidas nas periferias, que não são protegidas nem mesmo com o respaldo de cargos públicos. Sua morte também exprime todos os riscos aos quais se expõem aqueles que trabalham para mudar a realidade de violência brutal no Brasil”, afirmam as organizações no manifesto.

O texto pede a "união contra a barbárie" e destaca que, “acima das ideologias, posições e preferências políticas, Marielle é o símbolo da renovação de ideias e práticas que queremos”.

"Sua vida, mais do que sua morte, representa o desafio de renovar nossos esforços conjuntos em direção a um país menos desigual, mais empático, capaz de garantir direitos e proteger a vida de todas e todos”, acrescenta.

Assinam o manifesto as organizações Acredito, Advocacy Hub, Agora!, Bancada Ativista, Construção, Instituto Re.no.ve, Instituto Tecnologia e Equidade, ITS Rio – Instituto de Tecnologia e Sociedade do Rio, Instituto Update, Muitas, Open Knowledge Brasil, #OcupaPolítica, Quero Prévias, Virada Política e Transparência Partidária.

Notícias relacionadas