Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Brasil

Foto de brasileiro acusado de usar tamanduá empalhado perde prêmio internacional

A imagem, intitulada de The Night Raider (O Invasor Noturno, em tradução livre), tinha vencido na categoria "Animais em Seus Ambientes". [Leia mais...]

[Foto de brasileiro acusado de usar tamanduá empalhado perde prêmio internacional]
Foto : Divulgação/Márcio Cabral

Por Marina Hortélio no dia 27 de Abril de 2018 ⋅ 17:51

Uma foto ganhadora do concurso Vida Selvagem do Ano de 2017 foi desqualificada por suspeitas de apresentar uma cena manipulada. A imagem noturna retratava um tamanduá se movendo em direção a um enorme cupinzeiro no Parque Nacional das Emas, em Goiás. Segundo o Museu de História Natural de Londes, administrador da competição, o fotógrafo, o geógrafo brasileiro Marcio Cabral, teria usado um animal empalhado para fazer o registro.

Cabral nega a acusação e afirma ter testemunhas que podem comprovar que a foto não foi alterada. Ele disse ainda, em entrevista à BBC, que "seria muito improvável que alguém não visse um animal empalhado sendo transportado e colocado cuidadosamente nesta posição". A imagem, intitulada de The Night Raider (O Invasor Noturno, em tradução livre), tinha vencido na categoria "Animais em Seus Ambientes".

O Museu de História Natural de Londres afirmou que o brasileiro cooperou com a investigação. Segundo a instituição, Cabral enviou imagens em RAW (formato cru) tiradas "antes" e "depois" da foto vencedora, mas nenhuma delas incluía o tamanduá. O geógrafo disse que vai contestar a decisão e que está triste da remoção da foto. Ele ainda pretende voltar ao parque para coletar provas capazes de comprovar a inocência.

Notícias relacionadas