Brasil

PF vai apurar se organização criminosa atua para impedir elucidação do caso Marielle Franco

A procuradora-geral da República solicitou a abertura de um novo inquérito sobre o caso, a partir de dois depoimentos colhidos por procuradores federais

[PF vai apurar se organização criminosa atua para impedir elucidação do caso Marielle Franco]
Foto : Renan Olaz/CMRJ

Por Marina Hortélio no dia 01 de Novembro de 2018 ⋅ 15:40

A Polícia Federal vai abrir uma investigação para apurar a suposta existência de uma organização criminosa que estaria impedindo o esclarecimento do assassinato da vereadora Marielle Franco (PSOL-RJ) e seu motorista, Anderson Gomes, anunciou hoje (1º) o ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann.

A procuradora-geral da República, Raquel Dodge, solicitou a abertura de um novo inquérito sobre o caso, a partir de dois depoimentos colhidos por procuradores federais. A investigação sobre o caso está a cargo da Polícia Civil do Rio de Janeiro.

Jungmann afirmou que a suposta organização criminosa que estaria trabalhando para desviar e obstruir as investigações do homicídio, que inclui a participação de agentes públicos e milicianos.

Para o ministro, a entrada da PF é necessária já que o caso envolve organização criminosa, indícios de coação no curso do processo, fraude processual, favorecimento pessoal, patrocínio infiel, exploração de prestigio, falsidade ideológica, fraudes e eventual crime de corrupção.

Notícias relacionadas