Brasil

‘Nos tornamos um país judiciário-dependente’, critica ministro Gilmar Mendes

O integrante do STF defende que o Brasil passe por processo de ‘desjudicialização’

[‘Nos tornamos um país judiciário-dependente’, critica ministro Gilmar Mendes]
Foto : José Cruz/Agência Brasil

Por Lara Ferreira no dia 03 de Novembro de 2018 ⋅ 14:30

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Gilmar Mendes criticou, na noite de ontem (2), o que ele acredita ser uma dependência do Brasil ao judiciário. “Nós nos tornamos, e isto é um problema, um país judiciário-dependente. Não é possível ter-se num País alguma coisa como 100 milhões de processos, qualquer que seja a justificativa. Evidente que temos que repensar isso”, disse ele.

Gilmar afirmou que o país precisa passar por um esforço de “desjudicialização” e defendeu a ideia de que os integrantes do judiciário sejam “menos decisórios, menos impositivos, mais humildes”. “Confiarmos nas soluções que a própria sociedade possa eventualmente engendrar”, declarou o ministro ao fazer o encerramento do evento II Law and Economics, realizado pela Fundação Getúlio Vargas.

No processo de desjudicialização, Gilmar Mendes citou como avanço o acordo sobre a questão dos chamados planos econômicos.  “Felizmente se articulou essa ideia de que era possível, sim, produzir um acordo. E nosso papel era apenas de homologar esse acordo”, afirmou o ministro.

Notícias relacionadas