Brasil

Cármen Lúcia diz que sociedade não deve recuar de direitos conquistados

Durante palestra sobre os 30 anos da Constituição, ministra do STF avaliou que país tem passado por mudança "perigosamente conservadora"

[Cármen Lúcia diz que sociedade não deve recuar de direitos conquistados]
Foto : Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

Por Juliana Rodrigues no dia 05 de Novembro de 2018 ⋅ 16:00

A ministra do Supremo Tribunal Federal (STF) Cármen Lúcia afirmou, hoje (5), que a sociedade não deve recuar de direitos sociais conquistados. A magistrada também avaliou que o Brasil e outros países têm passado por uma mudança "perigosamente conservadora". As declarações foram dadas durante uma palestra sobre os 30 anos da Constituição, em Brasília.

"Estamos vivendo mudança que não é só no Brasil. Uma mudança inclusive conservadora, em termos de costumes. Às vezes, na minha compreensão de mundo e é só na minha, não quer dizer que esteja certa, perigosamente conservadora. Porque a tendência na humanidade é de direitos sociais que são conquistados, a gente não recua", afirmou.

Embora não tenha especificado quais seriam as mudanças "perigosas", Cármen Lúcia enfatizou a importância de conviver com quem tem posicionamentos diferentes.

"O brasileiro está nas ruas, o brasileiro está presente. Se ele está presente, e fala algo que o eleito não gosta, o diferente não é meu inimigo. É apenas isso, é diferente. E é de diferenças que nós fazemos a igualdade. Porque se não é diferente, eu não teria por quê cogitar de igualação, mas estou cogitando", disse.

Notícias relacionadas