Brasil

Justiça Federal decreta a prisão preventiva de ex-presidente da Codesp

A decisão é um desdobramento da operação Tritão, que investiga um suposto esquema de corrupção e fraudes em licitações da Codesp

[Justiça Federal decreta a prisão preventiva de ex-presidente da Codesp]
Foto : Reprodução/Arquivo/Agência Brasil

Por Marina Hortélio no dia 09 de Novembro de 2018 ⋅ 19:00

A prisão preventiva do presidente afastado da Condesp (Companhia Docas do Estado de São Paulo, que administra o Porto de Santos) e outras cinco pessoas foi determinada hoje (9) pela Justiça Federal.

A decisão é um desdobramento da operação Tritão, que foi deflagrada no dia 31 de outubro e investiga um suposto esquema de corrupção e fraudes em licitações da Codesp.

Até então, os réus estavam presos temporariamente. Ao acatar um pedido do Ministério Público Federal, o juiz federal Roberto Lemos dos Santos Filho, titular da 5ª Vara Federal de Santos, tornou a prisão preventiva.

De acordo com a decisão, a prisão preventiva foi decretada para proteger as investigações. Para o juiz, os envolvidos tem "grande poder político e financeiro" e poderiam "influenciar de forma prejudicial os trabalhos que estão sendo desenvolvidos para desvendar as graves ações concretizadas pela organização criminosa".

Notícias relacionadas