Brasil

PGR repudia assassinatos de militantes do MST

A Procuradoria aponta que existe um 'contexto sombrio de violência contra os movimentos sociais' no país

[PGR repudia assassinatos de militantes do MST]
Foto : Valter Campanato/Agência Brasil

Por Marina Hortélio no dia 10 de Dezembro de 2018 ⋅ 14:20

A Procuradoria Geral da República divulgou nota em conjunto com dois órgãos do Ministério Público Federal para repudiar os assassinatos de dois militares do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem-Terra (MST). 

Os crimes aconteceram na noite do dia 8 de dezembro em Alhandra, na Paraíba. Para os órgãos, as mortes são preocupares pelo atual "contexto sombrio de violência contra os movimentos sociais" no país.

O caso é tratado como uma execução pela Polícia Civil. Segundo testemunhas, criminosos invadiram o acampamento D. José Maria Pires e assassinaram a tiros Rodrigo Celestino e José Bernardo da Silva, conhecido como Orlando.

De acordo com a PGR, Orlando era irmão de Odilon da Silva, do Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB), que foi assassinado há 9 anos, na Paraíba. Ambos eram irmãos do atual líder do MAB, Osvaldo Bernardo. 

A nota também foi assinada pela Procuradoria Federal dos Direitos do Cidadão (PFDC) e a Procuradoria Regional dos Direitos do Cidadão na Paraíba (PRDC/PB).

Notícias relacionadas