Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Brasil

Caso Marielle: miliciano é elo de Brazão com PM que fez falso testemunho

Segundo as investigações, após se afastar do miliciano Orlando Curicica, policial Ferreirinha teria pedido ajuda a Marcus Vinicius Reis Santos, que trabalhava para Brazão

[Caso Marielle: miliciano é elo de Brazão com PM que fez falso testemunho]
Foto : Dayane Pires/CMRJ

Por Metro1 no dia 28 de Outubro de 2019 ⋅ 10:20

O miliciano Marcus Vinicius Reis Santos, o Fininho, é apontado como elo entre o político Domingos Brazão, suspeito de ser o mandante da morte de Marielle Franco, e o policial militar Rodrigo Jorge Ferreira, o Ferreirinha, que confessou ter prestado um depoimento falso que atrapalhou as investigações sobre o atentado. A informação está na denúncia enviada ao Superior Tribunal de Justiça (STJ), no mês de setembro, pela então procuradora-geral da República, Raquel Dodge.

Segundo o documento, obtido pelo portal UOL, "ao se afastar de Orlando [Curicica], Rodrigo Ferreira pediu ajuda e proteção para Marcus Vinicius Reis dos Santos, vulgo Fininho, que trabalhava para Domingos Brazão, tendo ficado, portanto, sob a proteção de pessoas ligadas a Domingos Brazão".

Uma conversa telefônica entre o vereador Marcello Sicilliano e o miliciano Jorge Alberto Moreth, o Beto Bomba, aponta que Fininho também seria o intermediário entre Brazão e os assassinos de Marielle e Anderson.

Notícias relacionadas