Quarta-feira, 23 de junho de 2021

Brasil

Após Bolsonaro mandar retirar radares, sobe nº de mortos nas rodovias federais do país

Ao suspender o uso de radares móveis, o governo justificou que o objetivo era “evitar o desvirtuamento do caráter pedagógico" dos equipamentos

Após Bolsonaro mandar retirar radares, sobe nº de mortos nas rodovias federais do país

Foto: Divulgação/ PRF-BA

Por: Juliana Almirante no dia 17 de dezembro de 2019 às 13:36

Depois de o presidente Jair Bolsonaro determinar a retirada de radares de rodovias federais, em agosto, subiu o número de mortos e feridos em acidentes nas rodovias, segundo dados da Polícia Rodoviária Federal (PRF) compilados pela organização SOS Estradas. 

De acordo com reportagem do Estadão, publicada hoje (17), o total de óbitos cresceu 2% e o de feridos, 9,1%, em comparação com o mesmo período do ano passado. 

Na Bahia, o número de mortes aumentou 11% nesse período, de acordo com dados da Polícia Rodoviária Federal (PRF), divulgados no último dia 12.  

A Justiça determinou que o governo retomasse, no último dia 14, a fiscalização com equipamentos móveis. No entanto, ontem (16) esse prazo foi adiado para o dia 23.

A mortalidade na malha federal apresentava tendência de queda desde 2011. Ao suspender o uso de radares móveis, o governo Bolsonaro justificou que o objetivo era “evitar o desvirtuamento do caráter pedagógico e a utilização meramente arrecadatória dos instrumentos e equipamentos medidores de velocidade”.

Após Bolsonaro mandar retirar radares, sobe nº de mortos nas rodovias federais do país - Metro 1