Brasil

Governo quer "imposto do pecado" sobre cigarro, álcool e doces, diz Guedes em Davos

A ideia da equipe de Guedes é aproveitar a reforma tributária para fazer a modificação

[Governo quer
Foto : Walter Duerst/Fórum Econômico Mundial

Por Luciana Freire no dia 23 de Janeiro de 2020 ⋅ 19:30

O ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmou hoje (23) que o governo estuda incluir na proposta de reforma tributária um "imposto sobre pecados", que seria cobrado sobre produtos que prejudicam a saúde, como cigarro, bebidas e armas. A novidade da proposta seria a cobrança do imposto adicional sobre doces, considerados um fator para a obesidade. A ideia da equipe de Guedes é aproveitar a reforma tributária para fazer a modificação.

"Pedi simulações para, dentro da discussão dos impostos seletivos, agrupar o que os acadêmicos chamam de impostos sobre pecados: cigarro, bebida alcoólica e açucarados. Deram esse nome porque, por exemplo, se o cara que fuma muito vai ter câncer de pulmão, tuberculose, enfisema e, lá na frente, vai ter de gastar com o tratamento, entrar no sistema de saúde. Então coloca um imposto sobre o cigarro para ver se as pessoas fumam menos", disse Guedes em evento no Fórum Econômico Mundial, realizado em Davos.

Tributação sobre doces é uma nova discussão global. O Reino Unido foi um dos países que adotou o imposto sobre produtos com açúcar, em 2018, com amplo apoio da comunidade médica.

Notícias relacionadas

[PF cumpre mandado de busca e apreensão no BNDES]
Brasil

PF cumpre mandado de busca e apreensão no BNDES

Por João Brandão no dia 26 de Fevereiro de 2020 ⋅ 16:40 em Brasil

A busca faz parte do processo que investiga o ex-ministro da Cultura Sérgio Sá Leitão e o ex-presidente da Ancine Christian de Castro