Brasil

Justiça proíbe Bolsonaro de adotar medidas contra isolamento social

Na decisão, o juiz federal determina pena de multa de R$ 100 mil em caso de descumprimento

[Justiça proíbe Bolsonaro de adotar medidas contra isolamento social]
Foto : Marcos Corrêa/PR

Por Stephanie Suerdieck no dia 28 de Março de 2020 ⋅ 11:27

A Justiça Federal proibiu o governo federal de adotar medidas contrárias ao isolamento social como forma de prevenção da Covid-19, doença causada pelo novo Coronavírus. Segundo o BNews, a decisão liminar, de ontem (27), atende pedido feito pelo MPF (Ministério Público Federal) e também suspendeu a validade de dois decretos editados pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido) que classificaram igrejas e casas lotéricas como serviços essenciais, o que permitia seu funcionamento mesmo com proibições de aglomerações em estados e municípios. A medida tem efeito imediato e vale para todo o Brasil.

Na decisão, o juiz federal Márcio Santoro Rocha, da 1ª Vara Federal de Duque de Caxias (RJ), determina que o governo federal e a prefeitura de Duque de Caxias "se abstenham de adotar qualquer estímulo à não observância do isolamento social recomendado pela OMS", sob pena de multa de R$ 100 mil em caso de descumprimento. 

Na última terça-feira (24), em pronunciamento Bolsonaro em cadeia nacional de rádio e TV Bolsonaro criticou as medidas de bloqueio e isolamento adotadas por governadores e prefeitos, defendendo que a população voltasse para suas atividades, com exceção de idosos e demais integrantes de grupos de risco.
 

Notícias relacionadas

[Muniz Sodré está curado da Covid-19 e deixa UTI]
Brasil

Muniz Sodré está curado da Covid-19 e deixa UTI

Por Alexandre Galvão no dia 29 de Maio de 2020 ⋅ 06:44 em Brasil

Integrante da Academia de Letras da Bahia, Sodré tem 78 anos e estava internado desde o dia 30 de abril, no Rio de Janeiro