Brasil

São Paulo vai receber 15 milhões de doses da vacina chinesa já no fim de 2020, diz diretor do Butantan

Além das doses já prontas, o Instituto receberá, a partir de outubro, material para poder dar início ao processo de produção da vacina localmente

[São Paulo vai receber 15 milhões de doses da vacina chinesa já no fim de 2020, diz diretor do Butantan]
Foto : Governo do Estado de São Paulo

Por Juliana Rodrigues no dia 12 de Agosto de 2020 ⋅ 11:00

O Instituto Butantan receberá 15 milhões de doses da vacina chinesa, a CoronaVac, até o final deste ano. Em entrevista à GloboNews, na manhã de hoje (12), o diretor do Instituto, Dimas Covas, afirmou que o material de imunização contra o novo coronavírus (Sars-CoV-2), que causa a doença Covid-19, está sendo produzido na China e deverá ser enviado de forma fracionada a partir de outubro.

"Eu tenho enfatizado que a vacina estará disponível aqui no Butantan já em outubro. Em outubro receberemos 5 milhões de doses, em novembro mais 5 milhões de doses e em dezembro, mais 5 milhões de doses. Essas doses já estão sendo produzidas lá na China e, portanto, no final deste ano teremos 15 milhões de doses disponíveis", disse Dimas Covas em entrevista à GloboNews na manhã desta quarta-feira (12).

A liberação para uso da vacina na população, entretanto, vai depender do resultado dos testes clínicos e da aprovação da Anvisa. A perspectiva, segundo Dimas Covas, é de que a vacina seja liberada em janeiro de 2021, conforme anunciado pelo governo paulista no final de julho.

Ainda segundo o diretor, além das doses já prontas, o Instituto receberá, a partir de outubro, material para poder dar início ao processo de produção da vacina localmente.

Notícias relacionadas