Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Cidade

Comandante da PM nega que tráfico domine áreas em Salvador: 'Entramos em qualquer comunidade'

Coronel Anselmo Brandão diz que polícia vai manter ocupação em bairros após avanço de facções criminosas

[Comandante da PM nega que tráfico domine áreas em Salvador: 'Entramos em qualquer comunidade']
Foto : Metropress

Por Matheus Simoni no dia 24 de Novembro de 2020 ⋅ 09:48

O coronel Anselmo Alves Brandão, comandante geral da Polícia Militar da Bahia (PM-BA), negou que o tráfico de drogas controle áreas em comunidades de Salvador. Em entrevista a Mário Kertész hoje (24), durante o Jornal da Bahia no Ar da Rádio Metrópole, ele falou sobre as recentes ocupações policiais em bairros da capital. As ações ocorreram após intenso confronto entre facções criminosas.

"O objetivo agora é manter a paz. A paz da polícia é fazer a prevenção. É ocupação e trabalho de força. Fui questionado ontem porque a polícia estava atirando nas comunidades. Gente, nós só atiramos quando somos provocados. Não vamos deixar que pessoas sejam vitimadas por criminosos que estavam atirando no poder público", disse o militar.

Ainda segundo o comandante, não é verdade que existem localidades onde a PM não consegue se infiltrar para coibir o tráfico de drogas. "Não procede. Me desculpe quem fala isso, colocando de maneira irresponsável dizendo que, na Bahia, uma sigla de uma facção criminosa de outro estado, está na cidade dominando território. Vocês vão ver respostas breves de nossa atuação em cima de grupos criminosos e facções criminosas. É um trabalho de inteligência que está sendo feito e teremos em breve algumas ocupações mais fortes na capital. Não existe. O que existe são subgrupos de facções criminosas de um tráfico que está sustentado, não aqui na Bahia, mas no Brasil. Hoje a PF e todo sistema de defesa está buscando desestabilizar esses grupos criminosos em todo o Brasil", afirmou o coronel. 

"Não domina, nós entramos em qualquer comunidade. Os territórios estão todos liberados. Agora, existe aquele tráfico de varejo que a gente sabe que fica aí vendendo e, ao mesmo tempo que ele vende, ele fortalece as pequenas áreas. Fuzis têm aparecido. A PF veio para a Bahia e apreendeu dois fuzis e 14 pistolas austríacas para Serrinha, além de um carregamento de drogas que ia para Juazeiro. Ou seja, a droga continua circulando", acrescentou. 

Notícias relacionadas