Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Cidade

Prefeitura estima esgotamento de vacinas em Salvador na próxima terça-feira

Leo Prates comentou ainda que a estratégia do governo federal para aquisição das vacinas é equivocada e travou a chegada de insumos no país

[Prefeitura estima esgotamento de vacinas em Salvador na próxima terça-feira]
Foto : Secom / PMS

Por Matheus Simoni no dia 20 de Janeiro de 2021 ⋅ 10:32

Menos de 24h depois do início da vacinação contra a Covid-19, a Prefeitura de Salvador estima que poderá passar por um esgotamento de vacinas já na próxima semana. Segundo o secretário municipal de Saúde, Léo Prates, o primeiro carregamento das vacinas para a fase 1 vão chegar ao fim na próxima terça-feira (26).

"Há uma preocupação muito grande em relação a essa falta de vacina. Eu acredito que, no mais tardar, terça-feira eu termino as 22 mil pessoas que foram definidas pelo governo federal que têm que ser vacinadas. A gente precisaria, o mais rápido possível, ter as vacinas. Salvador e Bahia têm feito um esforço para comprar as vacinas com seus próprios recursos", disse o secretário, em entrevista a Mário Kertész na Rádio Metrópole hoje (20). 

Prates comentou ainda que a estratégia do governo federal para aquisição das vacinas é equivocada e travou a chegada de insumos no país. Além disso, o secretário reclamou da postura da diplomacia do governo com países-chave para a produção dos imunizantes.

"A gente lamenta essa política do Itamaraty de ataque a países que são fundamentais nesse momento. O próprio Itamaraty reconheceu no dia de ontem. Isso prejudica muito o nosso trabalho. A Coronavac está esperando insumos da China para poder produzir a segunda etapa da vacina. Há uma preocupação muito grande, a gente não imaginava. Estamos redesenhando todo o planejamento. O que está acontecendo agora, a gente imaginava que teria a primeira fase, ia parar um tempo e vir a segunda fase. A gente não imaginava que viria a conta-gotas. São pouquíssimas doses para Salvador, mas já ajuda muito", avaliou. 

Notícias relacionadas