Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Cidade

Hospital de campanha da Fonte Nova está montado, mas enfrenta dificuldades para contratar profissionais

Também está pendente a definição da Organização Social (OS) responsável pela gestão

[Hospital de campanha da Fonte Nova está montado, mas enfrenta dificuldades para contratar profissionais]
Foto : Divulgação/Sesab

Por Adele Robichez no dia 25 de Fevereiro de 2021 ⋅ 09:30

O hospital de campanha da Arena Fonte Nova para o tratamento de pacientes com o coronavírus está com a estrutura montada, equipamentos e respiradores disponíveis, mas ainda precisa definir a Organização Social (OS) responsável pela gestão e contratar profissionais de saúde para trabalhar no local. A informação é do jornal Correio.

Segundo o titular da Superintendência de Atenção Integral à Saúde (Sias), Igor Lobão, algumas empresas já solicitaram o edital e todo o trâmite para decidir a nova gestão deve ser finalizado em breve. A contratação de trabalhadores, porém, encontra dificuldades. Ele explica que os profissionais ou já estão em outras unidades e não têm horário disponível ou estão exaustos.

A unidade provisória de emergência contará com 80 leitos: 50 de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e 30 de enfermaria.

Segundo a Sesab, a cada 10 leitos de UTI são necessários sete médicos, 14 enfermeiros, 20 técnicos e sete fisioterapeutas. Ou seja, para a categoria, o hospital precisa de 35 médicos, 70 enfermeiros, 100 técnicos e 35 fisioterapeutas. Para os de enfermaria, são três médicos, seis enfermeiros, 20 técnicos e dois fisioterapeutas.

Notícias relacionadas