Sexta-feira, 18 de junho de 2021

Cidade

Após denúncia, prefeitura volta atrás e reconhece 21 grávidas imunizadas com AstraZeneca

Segundo a SMS, a imunização de gestantes com AstraZeneca aconteceu no dia 7, no Parque de Exposições

Após denúncia, prefeitura volta atrás e reconhece 21 grávidas imunizadas com AstraZeneca

Foto: Divulgação

Por: André Uzêda no dia 11 de maio de 2021 às 16:19

A Secretaria Municipal de Salvador identificou 21 grávidas que foram imunizadas com a vacina da AstraZeneca/Oxford na capital baiana. Todas estas vacinações, demonstra a tabela (foto), aconteceram no mesmo dia: na última sexta-feira (7), no Parque de Exposições.

A informação foi levantada pela pasta após publicação do Metro1, dando voz a um advogado que divulgou o cartão de vacinação de sua esposa. Nele, consta que a mulher, de 40, foi vacinada com imunizante AstraZeneca. Ela havia se cadastrado como "grávida" e foi vacinada justamente por estar neste grupo prioritário.

Mais cedo, em entrevista coletiva, o prefeito Bruno Reis (DEM) havia garantido que as gestantes de Salvador não precisariam se preocupar com a polêmica envolvendo a vacina AstraZeneca e os possíveis efeitos colaterais em gestantes. “Aqui, em Salvador, todas as grávidas foram vacinadas com a Pfizer”, afirmou

Procurado pelo Metro1, o secretário municipal da Saúde, Léo Prates, informou que desde sábado, a vacina da AstraZeneca está suspensa em grávidas. "Pelo nosso sistema de controle, puxamos que, na cidade toda, foram estas 21 grávidas que foram vacinadas com Astrazeneca. Mas já sabemos de duas profissionais de saúde, uma dentista e uma psicóloga, que foram vacinadas com AstraZeneca, mas isso porque se vacinaram como profissionais de saúde e não como gestante". diz.

O secretário também pontuou que a prefeitura vai monitorar a situação destas mulheres, mas não há motivo para pânico. "A Anvisa fez uma recomendação sobre a vacinação em gestantes. Não quer dizer que todo mundo que vacinou está em perigo. Esse é um momento de ter tranquilidade".

A solicitação da Anvisa aconteceu na noite da última segunda-feira (10), após a confirmação que uma grávida morreu no Rio de Janeiro, com trombose, após a aplicação do imunizante. A Secretaria Estadual da Saúde (Sesab) recomendou a suspensão imediata da vacina AstraZeneca em gestantes em todos os municípios da Bahia. A vacinação em grávidas com os imunizantes Coronavac e Pfizer continua liberada. Em Salvador, a imunização em gestantes começou há cinco dias. 

Após denúncia, prefeitura volta atrás e reconhece 21 grávidas imunizadas com AstraZeneca - Metro 1