Cidade

Hotéis de Salvador já têm ocupação de 80% para o Carnaval

Após o sucesso da ocupação hoteleira no período do ano novo - quando os hotéis de Salvador atingiram a ocupação máxima de 100% - o Carnaval também promete superar o período de crise e registrar novos recordes de quartos ocupados. [Leia mais...]

[Hotéis de Salvador já têm ocupação de 80% para o Carnaval]
Foto : Manu Dias/Secom

Por Bárbara Silveira no dia 08 de Janeiro de 2016 ⋅ 08:49

Após o sucesso da ocupação hoteleira no período do ano novo - quando os hotéis de Salvador atingiram a ocupação máxima de 100% - o Carnaval também promete superar o período de crise e registrar novos recordes de quartos ocupados.

De acordo com balanço divulgado na última quinta-feira (7) pela Associação Brasileira da Indústria de Hotéis da Bahia (ABIH-BA), cerca de 40 mil leitos, cerca de 80% da capacidade máxima, já está reservada para o período de folia. O ano de 2015 foi o que registrou índices mais baixos para o setor desde 2012, com apenas 53,63% dos quartos ocupados.

Em entrevista à Rádio Metrópole nesta sexta-feira (8), o presidente da Associação Brasileira de Agências de Viagens da Bahia (Abav), José Alves, explicou o aumento da procura mesmo diante da recessão econômica enfrentada pelo país. “Com o aumento do dólar todo o público que viaja pro exterior está começando a ficar no Brasil e Salvador como é muito solicitada, recebemos um fluxo muito interessante, e de uma forma ou de outra comemoramos esse momento. As dificuldades em 2015 foram muitas”, lembra.

De acordo com Alves, apesar do aumento, a falta de infraestrutura ainda afasta o turista. “A infraestrutura não é aquela que o cliente encontra na Europa e temos que ficar atentos com esses problemas. Me preocupa muito o aeroporto, uma coisa básica, a limpeza tem que acontecer", reclama.

 

Comentarios

Notícias relacionadas

[Funcionários da Embasa decretam greve]
Cidade

Funcionários da Embasa decretam greve

Por Metro1 no dia 19 de Junho de 2018 ⋅ 10:26 em Cidade

Os empregados estão em campanha salarial e o cruzar de braços é um protesto pela falta de avanço nas negociações do acordo coletivo de trabalho deste ano