Cidade

Lojistas protestam contra atraso de entraga do Shopping da Gente

Com inauguração prevista para maio de 2014 a promessa de um empreendimento que abrigaria diversos lojistas em um dos pontos mais cobiçados da cidade, a Avenida Antônio Carlos Magalhães, chamou a atenção de empreendedores de toda a Bahia. No entanto, ao sonho se tornou um pesadelo, deixando prejuízos. [Leia Mais...]

[Lojistas protestam contra atraso de entraga do Shopping da Gente]
Foto : Associação dos Lojistas do Shopping da Gente

Por Milene Rios no dia 08 de Janeiro de 2016 ⋅ 19:16

Dezenas de lojistas realizaram na tarde desta sexta-feira (08) um protesto contra o impasse do Shopping da Gente, um centro popular de compras com 370 boxes, que já deveria ter ficado pronto, mas continua com as obras atrasadas. Com o impasse, comerciantes que compraram espaços no local continuam sem nenhuma perspectiva e no prejuízo. Segundo o líder da associação dos lojistas do Shopping da Gente, Yan Barros, o dono do empreendimento tem sempre uma desculpa para o atraso. 

"Atingimos o nosso objetivo do protesto que era chamar atenção da imprensa e das autoridades. A nossa indignação é que o dono, ele insiste em dar várias desculpas. Colocava a culpa na Sucom e agora ele fala que é a Coelba.  Mas já se vão dois anos. Se fosse eu, devendo dois anos de aluguel, já teria sido expulso do shopping", disse o lojista. 

Com inauguração prevista para maio de 2014  a promessa de um empreendimento que abrigaria diversos lojistas em um dos pontos mais cobiçados da cidade, a Avenida Antônio Carlos Magalhães, chamou a atenção de empreendedores de toda a Bahia. No entanto, ao sonho se tornou um pesadelo, deixando prejuízos.  "Nosso dinheiro está lá, são dois anos o dinheiro parado. Quando ele soube do protesto, ele pintou as vagas do estacionamento, pra dar aquele embelezada e fazer a gente de palhaço e mandou e-mail aos lojistas pedindo calma. E queremos fazer novas manifestações até obter o resultado esperado", afirmou. 

O empresário Carlos Piñon Filho, tentou justificar a morosidade do empreendimento e informou que os proprietários vão ser compensados pelo atraso . "Hoje dependemos da Coelba para a colocação de um poste. A subestação está pronta, mas a energia que eu tenho aqui é da subestação antiga. Tivemos uma reunião com todo os lojistas, que em compensação do atraso, nós estávamos dando pra eles, no primeiro ano 50% sobre o desconto do aluguel", disse o empresário. 

A obra tem investimento total de 60 milhões de reais e está sendo construído em uma área de 13 mil metros quadrados

Notícias relacionadas