Quarta-feira, 27 de outubro de 2021

Cidade

Justiça anula reunião que barrou membro da Chapa 2 de eleição do Conselho de Odontologia

Cirurgião-dentista Paulo Henrique Silva afirmou que a atual gestão “montou uma farsa para se manter no poder”

Justiça anula reunião que barrou membro da Chapa 2 de eleição do Conselho de Odontologia

Foto: Reprodução Instagram

Por: Luciana Freire no dia 28 de setembro de 2021 às 13:25

A Justiça Federal anulou, na última semana, uma sessão plenária extraordinária do Conselho Regional de Odontologia da Bahia (CRO-BA) que julgou procedente a impugnação da candidatura do cirurgião-dentista Paulo Henrique Silva, que encabeça o grupo oposicionista à atual gestão do conselho.

Foi determinado ainda a realização de uma nova sessão para a análise de impugnação das chapas. A entidade vai realizar sua eleição à presidência para o próximo biênio no dia 1º de outubro.

Um mandado de segurança foi impetrado pelo candidato que representa a Chapa 2, Paulo Henrique Silva, contra representantes da comissão eleitoral que decidiram pela impugnação de sua candidatura. A liminar pede a suspensão da decisão alegando que a chapa 1 homologou o pedido após o prazo impugnatório, além de que solicitou a presença de membros da chapa e de advogados na referida reunião plenária, sendo negada a participação.

Ainda segundo o documento, membros da chapa 2 “foram informados de que não poderiam participar do ato e, além disso, sequer foram notificados da data e do horário da sua ocorrência, e nem mesmo da decisão que ali foi tomada”.

Após decisão da Justiça o cirurgião-dentista Paulo Henrique Silva afirmou que a atual gestão “montou uma farsa para se manter no poder”. Em conversa com o Metro1, Paulo declarou que "nem na ditadura militar os processos ocorriam dessa forma", e acusou o atual presidente de perseguição moral contra ele e o outro candidato pela Chapa 2.

“A decisão da Justiça só reforça o que falamos desde o início: que essa gestão montou uma farsa para se manter no poder. A comissão eleitoral atua diretamente com o atual presidente, Marcel Arriaga, para burlar as regras do processo eleitoral, fazendo tudo às escondidas, tudo em segredo, o que eles fizeram nestes últimos dois anos. O CRO-BA não teve transparência e vai continuar não tendo com essa atual gestão que tenta se perpetuar no poder”, afirmou.

Justiça anula reunião que barrou membro da Chapa 2 de eleição do Conselho de Odontologia - Metro 1