Quinta-feira, 09 de dezembro de 2021

Cidade

Novo hospital em Salvador reflete luz do sol e 'cega' motoristas; rede diz que vai aplicar "películas" na fachada

Imóvel de grande porte afeta visão em cruzamentos e conforto do lar de moradores próximos

Novo hospital em Salvador reflete luz do sol e 'cega' motoristas; rede diz que vai aplicar "películas" na fachada

Foto: Manuela Cavadas

Por: Adele Robichez no dia 15 de outubro de 2021 às 18:28

A construção do prédio do Hospital Mater Dei Salvador, anunciado como o maior centro de saúde da rede privada na cidade, tem gerado incômodo na população soteropolitana. Situado na esquina entre as avenidas Vasco da Gama e Anita Garibaldi, o imóvel de grande porte tem metade da sua fachada espelhada. Por isso, moradores da região e motoristas que passam próximos ao empreendimento relatam que ele reflete a luz do sol, que chega a "cegar" as pessoas em determinados horários e pontos perigosos, como cruzamentos.

“A pior parte é que o prédio reflete a luz do sol em um cruzamento próximo, no meio da tarde. Para quem vai para a Avenida Vasco da Gama ou para o Rio Vermelho, é muito arriscado. O motorista fica ‘cego’ naquele ponto”, conta Júlia Teixeira, de 22 anos, moradora de uma torre localizada em frente ao prédio da Mater Dei. “Eu ando muito de Uber e, toda vez que eles vêm aqui, reclamam disso”, completa.

Além do transtorno na rua, Júlia diz que a luz também causa desconforto no seu próprio lar, assim como nos dos vizinhos. “Aqui também reflete muita luz, no prédio. É muito ruim. Eu acho até que já acostumei, mas ainda incomoda quando reflete a luz diretamente para a varanda”, diz.

A iluminação excessiva não acontece apenas durante o dia, quando a luz do sol é refletida pelos vidros espelhados, revela a moradora. “Parece que as obras acontecem 24 horas por dia, inclusive à noite, é estranho. As luzes refletem até de madrugada porque tem gente trabalhando. São muito fortes. Rola uns barulhos também, de vez em quando”.

Em nota, a Mater Dei explica que os vidros reflexivos na fachada foram incluídos no projeto feito pelo arquiteto Siegbert Zanettini com o objetivo de “otimizar o uso da energia elétrica e os sistemas de climatização e aquecimento” do prédio. O diretor da rede, Fábio Mascarenhas Silva, completa que, para evitar problemas, “foi escolhido o vidro refletivo de maior tecnologia disponível, com o menor percentual de reflexão na área externa que é de apenas 30%”.

A rede admite, porém, que “um setor da fachada à Sudoeste, fica exposto ao cair do sol no fim da tarde” e, em vista disso, informa que “para esta área, está prevista a aplicação de película autoadesiva nos painéis de vidro que eliminará a reflexão deste setor”. Sobre a luz acesa durante a madrugada, a coordenação da obra explica que é “por questão de segurança”, mas afirma que vai orientar que a intensidade seja diminuída.

Diante das denúncias, a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Urbano (Sedur) reforçou que irá encaminhar uma equipe de fiscalização ao local para avaliar as denúncias e impacto causado na região e adotar as medidas necessárias.

No dia 26 de agosto, o Jornal da Metropole divulgou uma matéria de capa que denunciava a formação do domínio de grandes conglomerados do país sob os laboratórios, clínicas e hospitais em Salvador, com a compra destes. Um destes grupos é o Mater Dei, de Minas Gerais, que constrói o hospital em questão. Ela pode ser acessada na aba "jornais" do site Metro1. Em resposta, a rede Mater Dei questionou a reportagem e disse que prioriza o atendimento humano. 

Novo hospital em Salvador reflete luz do sol e 'cega' motoristas; rede diz que vai aplicar "películas" na fachada - Metro 1