Cidade

Prefeitura erra local e padre barra entrada de vacinas na Vila Laura

A vacinação contra o vírus da Febre Amarela no bairro da Vila Laura, em Salvador, nem começou e já causa enorme confusão. Após um macaco morto que possuía o vírus da doença ser encontrado no bairro, a prefeitura prometeu distribuir as doses da vacina nas primeiras horas da manhã [Leia mais...]

[Prefeitura erra local e padre barra entrada de vacinas na Vila Laura]
Foto : Rosana Carvalho /Leitora Metro1

Por Bárbara Silveira no dia 30 de Março de 2017 ⋅ 09:36

A vacinação contra o vírus da Febre Amarela no bairro da Vila Laura, em Salvador, nem começou e já causa enorme confusão. Após um macaco morto que possuía o vírus da doença ser encontrado no bairro, a prefeitura prometeu distribuir as doses da vacina nas primeiras horas da manhã.

Só que segundo a secretária Rosana Carvalho, os moradores que chegaram de madrugada a Paróquia Jesus de Nazaré – lugar divulgado pela Prefeitura – correm o risco de perder a viagem. “A prefeitura chegou aqui e disse que foi dado o endereço errado, que a mídia divulgou errado e não era essa igreja. Mas como tem muita gente, eles se disponibilizaram a dar a vacina aqui e o padre da igreja disse que não pode liberar para nós tomarmos a vacina na igreja porque precisa da liberação da Arquidiocese”, explicou. 

Questionada se os agentes chegaram a cogitar a hipótese de levar as vacinas para aoutra paróquia, a secretária disse que foi explicado a população que a mudança era inviável. “Tem muita gente aqui. A prefeitura diz que saiu errado na imprensa”, disse.

A Secretaria de Saúde do Município reconheceu o erro na divulgação. Segundo a pasta, a igreja correta seria a Assembleia de Deus, na rua Lauro Catarino. Agora, segundo a secretaria, representantes da pasta estão indo até o local para tentar viabilizar a liberação com o padre. 

Religioso justifica veto

Ao Metro1, o padre Cícero explicou que a utilização do espaço da igreja não estava combinado com a prefeitura e que o local não tinha estrutura para receber tanta gente. O padre afirmou ainda que ia procurar a secretaria para debater a questão.

Embates com moradores não são novidade
Em setembro, a Metrópole mostrou a briga pela praça que abriga a paróquia. Na época, segundo moradores, os responsáveis pela igreja, localizada na Rua Dr. Mário Rego dos Santos, resolveram retirar os bancos e brinquedos do espaço e derrubar 13 árvores. 

 

Notícias relacionadas