Cidade

Estudantes que não apresentam carteira física para comprovar meia entrada são 'barrados' no TCA

Nesta sexta-feira (7), os estudantes que não apresentaram a carteira física que comprova condição de beneficiados da meia entrada foram 'barrados' na porta do Teatro Castro Alves (TCA). Não adiantou argumento, choro ou apresentação do comprovante de matrícula da instituição de ensino. [Leia mais...]

[Estudantes que não apresentam carteira física para comprovar meia entrada são 'barrados' no TCA]
Foto : Reprodução

Por Yasmin Garrido no dia 07 de Abril de 2017 ⋅ 23:24

Nesta sexta-feira (7), os estudantes que não apresentaram a carteira física que comprova a condição de beneficiados da meia entrada foram 'barrados' na porta do Teatro Castro Alves (TCA). Não adiantou argumento, choro ou apresentação do comprovante de matrícula da instituição de ensino.

Desde a última semana, a direção do TCA vem alertando aos estudantes sobre a necessidade de adequação à Lei Federal 12.933/2013, que determina a obrigatoriedade da apresentação da carteira física estudantil em todos os espaços culturais do país. 

De acordo com a diretora artística do teatro, Rose Lima, apesar de a lei ser de 2013, o Ministério Público Federal atuou de maneira mais severa e, desde o último dia 1 de abril, tornou a norma obrigatória e taxativa. 'É importante salientar que não se trata de uma norma do TCA ou de qualquer outro espaço cultural. É uma questão de lei. A lei hoje exige, realmente, que você apresente a carteira física', explicou.

A estudante de pedagogia da Universidade Federal da Bahia (Ufba) Luciana Santana contou que já havia adquirido a meia entrada para o show de Bibi Ferreira, que aconteceu nesta sexta-feira no TCA. 'Paguei R$ 150 na meia entrada e, ao chegar na porta do teatro, fui barrada e tive de pagar mais R$ 150 para complementar o meu ingresso e transformá-lo em uma inteira', contou.

Um funcionário do TCA explicou que não é possível abrir exceções, uma vez que o estabelecimento já foi notificado pelo Ministério Público e, caso não cumpra a lei, recebe multa de R$ 150 mil. 'Não há o que fazer. Como ela, estão mais dez outros estudantes', disse.

Outro estudante da Ufba declarou que a empresa responsável pela emissão da carteira estudanti, a União Nacional dos Estudantes (UNE) não aceitou o comprovante de matrícula de 2016.2 como documento necessário à solicitação. 'Meu semestre de 2016.2 só termina amanhã [sábado]. Não tive como fazer a carteira, porque a empresa rejeitou o comprovante de 2016.2 e eu ainda não estou matriculado em 2017.1 por conta do calendário da universidade', explicou.

Ainda de acordo com a diretora artística, o TCA deu o prazo de 30 dias para os estudantes solicitarem a carteira física. Enquanto isto, em todos os eventos do teatro, tanto na sala principal quanto na Concha Acústica, a apresentação do comprovante de solicitação da carteirinha estudantil, que é provisório, vai ser obrigatória.

Notícias relacionadas