Cidade

\'É contra as reformas, não contra os empresários\', diz CUT-BA sobre greve do dia 28

O presidente da Central Única dos Trabalhadores (CUT) na Bahia, Cedro Silva, pediu que os trabalhadores não saiam de casa em adesão à greve geral convocada para a próxima sexta-feira (28), em todo o Brasil. [Leia mais...]

[ \'É contra as reformas, não contra os empresários\', diz CUT-BA sobre greve do dia 28]
Foto : Tácio Moreira/ Metropress

Por Matheus Morais no dia 24 de Abril de 2017 ⋅ 10:01

O presidente da Central Única dos Trabalhadores (CUT) na Bahia, Cedro Silva, pediu que os trabalhadores não saiam de casa em adesão à greve geral convocada para a próxima sexta-feira (28), em todo o Brasil. Segundo Silva, em entrevista à Rádio Metrópole, na manhã desta segunda-feira (24), a paralisação é contra as reformas da Previdência e Trabalhista.

'É um absurdo o que estão fazendo com o trabalhador brasileiro. Desse jeito, o trabalhador vai voltar para a escravidão. A gente não sabe nem se vai ter dinheiro para comprar o pão. No dia 28, o Brasil todo combinou parar para fazer uma pressão nos parlamentares para eles botarem a mão na cabeça. Não dá para fazer as reformas do jeito que os parlamentares querem fazer', ressaltou.

Na oportunidade, o sindicalista ainda criticou a reforma trabalhista. 'Ela vai fazer o cara trabalhar 12 horas por dia. Já a reforma da Previdência vai colocar o homem para contribuir durante 49 anos. O Congresso Nacional está duro, está insensível. Quem deve à previdência são as grandes empresas e não o trabalhador. Quero pedir para o trabalhador não sair de casa na sexta-feira. Não tem transporte, não tem banco, o trabalhador tem que ficar em casa. Todos os sindicatos aderiram, porque todos serão prejudicados com essas reformas. 95% dos brasileiros estão dizendo que esse presidente [Michel Temer] não tem legitimidade', pontuou.

Silva reforçou que na sexta-feira (28), pela noite, os organizadores da greve irão se reunir no Rio Vermelho para fazer uma avaliação do movimento.

Notícias relacionadas