Cidade

Reunião pode pôr fim a descaso com as obras de Mario Cravo em Pituaçu

Há tempo as obras de Mario Cravo, último modernista baiano vivo, instaladas no Parque Metropolitano de Pituaçu não estão tendo a manutenção adequada, com algumas sendo tomadas pelo ferrugem ou despedaçadas. Mas em entrevista ao Metro1 nesta quarta-feira (4), o curador do acervo e filho do artista, Ivan Cravo, adiantou a situação pode ser resolvida em breve [Leia mais...]

[Reunião pode pôr fim a descaso com as obras de Mario Cravo em Pituaçu ]
Foto : Tácio Moreira/Metropress

Por Bárbara Silveira no dia 04 de Outubro de 2017 ⋅ 12:26

Há tempo as obras de Mario Cravo, último modernista baiano vivo, instaladas no Parque Metropolitano de Pituaçu não estão tendo a manutenção adequada, com algumas sendo tomadas pelo ferrugem ou despedaçadas. Mas em entrevista ao Metro1 nesta quarta-feira (4), o curador do acervo e filho do artista, Ivan Cravo, adiantou a situação pode ser resolvida em breve. \"Vou ter um encontro com representantes da Secretaria de Meio Ambiente. Tanta gente está tentando [ajudar], mas ainda não saiu uma posição\", disse.

De acordo com Ivan, que evita dar mais detalhes para não atrapalhar as negociações, aproximadamente 50 obras continuam na área do Parque de Pituaçu. Em junho do ano passado, cerca de 800 obras do escultor que estavam no Espaço Mario Cravo, no local, foram transferidas para os museus e equipamentos públicos do Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural da Bahia (Dimus/IPAC), órgão da secretaria estadual de Cultura (SecultBA). Um ano depois, segundo o IPAC, as peças \"estão sob conservação e sendo preparadas para futura exposição\", afirmou em nota.

Notícias relacionadas