Cidade

Integra explica integração entre ônibus urbanos e metropolitanos com o metrô

O gerente de relacionamento com usuários da Associação das Empresas de Transporte de Salvador (Integra), Claudio Malamut, foi entrevistado durante o Metrópole Serviço da Rádio Metrópole nesta sexta-feira (6) e tirou as dúvidas sobre a integração dos ônibus urbanos e metropolitanos com o sistema do metrô. No início da semana, diversos estudantes usuários do coletivos encontraram problemas. [Leia mais...]

[Integra explica integração entre ônibus urbanos e metropolitanos com o metrô]
Foto : Laura Lorenzo/Metropress

Por Matheus Simoni no dia 06 de Outubro de 2017 ⋅ 16:15

O gerente de relacionamento com usuários da Associação das Empresas de Transporte de Salvador (Integra), Claudio Malamut, foi entrevistado durante o Metrópole Serviço da Rádio Metrópole nesta sexta-feira (6) e tirou as dúvidas sobre a integração dos ônibus urbanos e metropolitanos com o sistema do metrô. No início da semana, diversos estudantes usuários do coletivos encontraram problemas. Segundo o Ministério Público da Bahia (MP-BA), pelo menos 21 mil estudantes estão sendo afetados.

De acordo com Malamut, as regras da Agência Estadual de Regulação de Serviços Públicos de Energia, Transportes e Comunicações da Bahia (Agerba) e da Secretaria Municipal de Mobilidade (Semob) são diferentes.

\"Quem rege os cartões de meia passagem é a Agerba, o estado, que emite suas resoluções, que vale como se fosse lei, determinando que deve seguir a frota de ônibus que ela administra. Uma resolução da Agerba determina que o estudante que estuda em um município e mora em outro, tem direito ao Metropasse. Pessoas que moram em Lauro de Freitas estudam em Salvador e têm direito a esse cartão de meia-passagem. Isso na Região Metropolitana de Salvador\", disse o gerente. \"Já em Salvador, há uma legislação que determina que quem estuda na cidade, independente do lugar onde mora, tem direito a meia-passagem, o Salvador Card.\"

Com a mudança do ponto final dos ônibus metropolitanos para a estação Mussurunga, os coletivos passaram a não trafegar pela avenida Luiz Viana Filho, a Paralela. O gerente explicou ainda que o tempo de integração para os metropolitanos é de três horas, enquanto que nos ônibus da Integra o período é de duas horas. Malamut destacou que alguns usuários vão ter que utilizar tanto o Metropasse como o Salvador Card. \"A melhor solução é essa para quem precisa. Se ele estuda perto da estação do metrô, ele não vai precisar desses dois cartões\", disse.

Notícias relacionadas