Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Cidade

Em seis meses, mais de 1,7 mil 'roubadinhas' são registradas no trânsito de Salvador

Considerada infração grave pelo Código de Trânsito Brasileiro, conversão em local proibido é comum na capital baiana

[Em seis meses, mais de 1,7 mil 'roubadinhas' são registradas no trânsito de Salvador]
Foto : Reprodução / TV Bahia

Por Juliana Rodrigues no dia 19 de Setembro de 2018 ⋅ 09:20

De acordo com a Transalvador, de janeiro a julho de 2018, pouco mais de 1,7 mil "roubadinhas" foram registradas no trânsito da capital baiana.

Entre as regiões onde há mais registros da infração, está o bairro da Federação, onde o motorista que sobe a Rua Jardim Federação costuma ignorar a placa que proíbe a conversão à esquerda para a Avenida Cardeal da Silva. Outros casos são registrados em bairros como Lapinha e Barra. 

Em entrevista ao G1, o gerente de trânsito da Transalvador, Antônio Nery, ressaltou que a prática é passível de punição. “A roubadinha pode ser classificada como conversão à esquerda ou à direita em local proibido. Neste caso, é uma infração grave, tem um valor [de multa] de R$ 195,23 e mais cinco pontos no prontuário. E quando se caracterizar em retorno, é uma infração gravíssima, que tem sete pontos no prontuário e um valor aproximado de R$ 293", explica.

Notícias relacionadas