Cidade

Cobrança de bandeira 2 em dezembro vai ficar a critério dos taxistas em Salvador

Embora a cobrança seja autorizada por decreto, preocupação é a concorrência com os motoristas de aplicativos

[Cobrança de bandeira 2 em dezembro vai ficar a critério dos taxistas em Salvador]
Foto : Alberto Coutinho / GOVBA

Por Juliana Rodrigues no dia 28 de Novembro de 2018 ⋅ 13:00

Mesmo com autorização para cobrar bandeira 2 em todas as corridas a partir do dia 1º de dezembro, a maioria dos taxistas não deve adotar a taxa no valor das viagens. O motivo é a concorrência com os carros particulares que operam por aplicativos de transporte.

Segundo a presidente do Sindicato dos Taxistas (Sinditáxi), Roseli Malhado, a decisão por cobrar ou não será de cada taxista. "Acredito que mais da metade dos taxistas não vai cobrar. Apesar das perdas que tivemos nos últimos anos com a chegada dos aplicativos vamos ter que abrir mão desse ganho extra para garantir o fluxo de passageiros. É importante que os taxistas avisem e dialoguem com os passageiros", explicou Roseli, ao jornal Correio.

Em Salvador, a bandeirada, que é o valor cobrado no momento do acionamento do taxímetro, custa R$ 4,81. A bandeira 1 custa R$ 2,42 por km rodado, enquanto na bandeira 2 são cobrados R$ 3,38 por km rodado.

A cobrança de bandeira 2 em qualquer horário durante o mês de dezembro é autorizada por um decreto municipal, para funcionar como um "13º salário" dos taxistas.

Notícias relacionadas