Cidade

'Se não estabelecer parceria entre polícia e comunidade, não se vai a lugar nenhum', diz Kátia Alves 

Primeira mulher a ser nomeada titular da Secretaria de Segurança Pública da Bahia (SSP-BA), ela relembrou trajetória na área

['Se não estabelecer parceria entre polícia e comunidade, não se vai a lugar nenhum', diz Kátia Alves ]
Foto : Matheus Simoni/ Metropress

Por Juliana Almirante no dia 20 de Maio de 2019 ⋅ 11:58

A delegada e ex-secretária de Segurança Pública Kátia Alves defendeu, em entrevista ao programa Jornal da Metrópole no Ar, da Rádio Metrópole, que a polícia busque estabelecer uma parceria com a comunidade para colher resultados. 

"Se não estabelecer parceria entre polícia e comunidade, não se vai a lugar nenhum. Um dos graves problemas que posso pontuar na segurança pública é a péssima relação com a comunidade. Primeiro é que a comunidade tem certo receio; segundo é que somos muito mal preparados na academia. Porque o nosso cliente ainda é o bandido, quando deveria ser o cidadão. Quando estive na secretaria tentei mudar essa visão, mas é coisa cultural, é dificil de mudar", avaliou. 

Para ela, é necessário inicialmente acolher bem as vítimas de violência nas delegacias. "As pessoas, quando sofrem uma violência, muitas vezes chegam na delegacia querendo que o Estado repare o dano que aquela violência produziu, já que não fez o papel de prevení-la. Tem que estar preparado para o primeiro atendimento e dar a resposta que ela espera", completou. 

Kátia contou que prestou concurso para a Polícia Civil depois de se formar em Direito e nutrir uma paixão pelo trabalho policial. Ao entrar na corporação, decidiu por uma das piores localidades em termos de violência, da região de Tancredo Neves. "Eu escolhi a pior delegacia de todas. Eu estava começando e tinha que aprender", relembrou.

A primeira titularidade que conquistou na Polícia Civil foi na Delegacia de Itapuã, onde, segundo ela, conseguiu o reconhecimento. "Até hoje, não sou reconhecida como nem como secretaria, nem como titular de Limpurb, nem na Embasa. Eu morava no bairro, frequentava as feiras, as igrejas. Essa proximidade tambem contribuiu muito", recordou.

Kátia foi a primeira mulher a ser nomeada titular da Secretaria de Segurança Pública da Bahia (SSP-BA), em 1998, pelo então governador César Borges. 

"Tem 20 anos que assumi a Secretaria de Segurança Pública. Teve um lado positivo, a ignorância, porque nos faz acreditar que tudo é possivel, hoje olho para trás e vejo como ela me ajudou", brincou a delegada, nomeada para o cargo aos 39 anos. 

Notícias relacionadas