Cidade

Justiça determina bloqueio de cerca de R$ 2,8 bi do MDB e PSB por improbidade

Bloqueio atinge conjunto dos bens que integra o patrimônio deixado por Eduardo Campos

[Justiça determina bloqueio de cerca de R$ 2,8 bi do MDB e PSB por improbidade]
Foto : Divulgação/ PSB

Por Juliana Almirante no dia 24 de Maio de 2019 ⋅ 14:20

O Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4) determinou o bloqueio de R$ 2 bilhões do MDB e de R$ 800 milhões do PSB em uma ação por improbidade administrativa da Lava Jato. 

O TRF4 pontuou "fortes indícios" da prática de atos de improbidade por líderes de partidos e agentes públicos em prejuízo ao erário.

A Justiça Federal de Curitiba determinou o bloqueio de valores correspondentes a até R$ 1.894.115.049 do MDB, de Valdir Raupp, da Vital Engenharia Ambiental, de André Gustavo de Farias Ferreira, de Augusto Amorim Costa, de Othon Zanoide de Moraes Filho, de Petrônio Braz Junior e do espólio de Ildefonso Colares Filho.

Ainda foram bloqueados R$ 816.846.210 do PSB e R$ 258.707.112 de Fernando Bezerra Coelho e do espólio de Eduardo Campos, além de R$ 107.781.450 do espólio de Sérgio Guerra. 

Também devem ser alvo do bloqueio R$ 333.344.350 de Eduardo da Fonte; R$ 200.000 de Maria Cleia Santos de Oliveira e Pedro Roberto Rocha; R$ 162.899.489,88 de Aldo Guedes Álvaro e 3% do faturamento da Queiroz Galvão.

Na ação que tramita na Justiça Federal, foram descritos dois esquemas que desviaram verbas da Petrobras: um envolvendo contratos vinculados à diretoria de Abastecimento, especialmente aqueles firmados com a construtora Queiroz Galvão, e outro referente ao pagamento de propina no âmbito da CPI da Petrobras em 2009.

Notícias relacionadas