Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Cidade

Solução para atraso na entrega de ônibus com ar-condicionado deve ser definida dia 17

Empresa sugeriu que parte dos coletivos fosse entregues até o final de outubro e os demais até o final de dezembro

[Solução para atraso na entrega de ônibus com ar-condicionado deve ser definida dia 17]
Foto : Valter Pontes/Secom PMS

Por Juliana Almirante no dia 08 de Outubro de 2019 ⋅ 11:09

A solução para o atraso na entrega de 81 ônibus com ar-condicionado pelo Consórcio Salvador Norte, que está atrasada há uma semana, deve ser definida em uma reunião intermediada pelo Ministério Público do Estado da Bahia (MP-BA), no próximo dia 17.

A promotora Rita Tourinho explicou, em entrevista ao Metro1, que o encontro deve definir os novos termos de entrega dos veículos climatizados. A empresa sugeriu que 30 coletivos fossem entregues até o final de outubro e outros 51 até o final de dezembro.

A previsão inicial, incluída em Termo de Ajustamento de Conduta (TAC), era de que os ônibus fossem entregues no último dia 30. No entanto, a empresa alegou dificuldades em conseguir crédito para comprar os coletivos. 

O encontro no MP-BA deve reunir representantes da empresa CSN, do Consórcio Integra, do Municipio, da Arsal e representantes da Câmara Municipal. A promotoria já havia se reunido, na última semana, com integrantes da prefeitura e da Casa Legislativa.

O não cumprimento da entrega dos ônibus previa multa para a empresa. No entanto, o MP-BA busca um acordo, para que os coletivos sejam efetivamente entregues e não apenas a empresa seja punida. 

"Deve ser debatida uma solução para a não entrega dos ônibus. A gente quer ver se há a assinatura de um aditivo (ao TAC) para que seja cumprido. Temos como executar multa, mas a empresa pode dizer que não tem como entregar os ônibus, porque vai pagar a multa", afirma. 

Com o atraso na entrega dos coletivos novos, a prefeitura exigiu que os 25 ônibus executivos da empresa, que já rodam do Aeroporto até a Praça da Sé, tivessem a passagem mais barata.

A passagem dos veículos passou a custar R$ 0,20 mais barata, com o mesmo preço dos coletivos comuns (R$ 4). Os ônibus executivos também passaram a aceitar meia-passagem. 

Notícias relacionadas