Cidade

Ouvinte reclama de abordagem de agentes funerários na sede do IML

Segundo ele, um funcionário do Instituto Médico Legal teria indicado um agente que faz o serviço mais barato

[Ouvinte reclama de abordagem de agentes funerários na sede do IML]
Foto : Gabriel Gonçalves/G1

Por Metro1 no dia 07 de Novembro de 2019 ⋅ 10:03

Um ouvinte anônimo ligou para a Rádio Metrópole hoje (7), durante o programa Jornal da Bahia no Ar com José Eduardo, para denunciar a abordagem de agentes funerários para fazer cobrança pelo sepultamento do seu avô, na sede do Instituto Médico Legal (IML), em Salvador.

Segundo ele, um dos agentes funerários obteve seu número e ligou para sua casa, para oferecer o serviço por R$ 1.200. Na sede do IML, teria recebido a oferta de R$ 600 por outro agente. Depois um funcionário do Instituto Médico Legal teria indicado um agente que faz o serviço mais barato, por R$ 550. 

"Além de ter uma perda na família, funcionários do IML brigando com agentes funerários, uma guerra. Um agente funerário me cobrou 1.200 reais para fazer o sepultamento do meu avô. Outro na frente me cobrou 600. Funcionário do IML me indicou outro cobrou 550 reais. Onde é que está a diretoria do IML?", questionou. 

"O que me cobrou 1.200 reais ligou para minha casa. Eu não sei como descobriu meu número. Estacionei meu veículo e quando me dirijo para o setor que libera corpos fui abordado por mais dois. Um me pediu 600 e um funcionário do IML me indicou outro cobrou 550 reais. Isso é uma falta de respeito para um departamento tão sério quanto o IML", completa.

Procurada, a assessoria do Departamento de Polícia Técnica (DPT), responsável pelo IML, ficou de se pronunciar sobre o caso.

Notícias relacionadas