Cidade

ACM Neto defende investigação contra governadores por compra de respiradores

Prefeito de Salvador diz que gestão municipal se preocupou em observar o preço cobrado pelo mercado em negociações

[ACM Neto defende investigação contra governadores por compra de respiradores]
Foto : Valter Pontes/Secom/PMS

Por Matheus Simoni no dia 10 de Junho de 2020 ⋅ 08:11

O prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM), declarou ser favorável à investigação contra governadores do país por conta de supostas irregularidades na compra de respiradores durante a pandemia de coronavírus. Ele citou a operação da Polícia Federal manhã desta quarta-feira (10), a Operação Bellum, que tem como objetivo apurar a existência de fraude na compra de respiradores pulmonares pelo governo do Pará para ajudar no combate ao coronavírus. Segundo o democrata, a situação da capital baiana na aquisição dos equipamentos observou as tendências do mercado.

De acordo com Neto, não houve irregularidade na compra de respiradores por parte de Salvador. "Sempre sou a favor que tudo seja investigado. Dinheiro público precisa ser aplicado corretamente, com total transparência, ainda mais num período desse de pandemia. Nenhum governante deve evitar esse tipo de apuração de investigação. É claro que a gente acompanha com preocupação quando vê suspeitas pairarem sobre governadores, como aconteceram operações no Rio e no Pará", disse o prefeito, em entrevista hoje à Globo News.

"Aqui eu tive a preocupação de não pagar um centavo a qualquer respirador antes que ele estivesse na cidade. Alguns governos fizeram compras antecipadas, mas eu não fiz isso aqui. Somente depois que recebemos os equipamentos e atestamos a qualificação do equipamento é que qualquer pagamento foi feito", acrescentou o prefeito. 

Na avaliação de ACM Neto, nem todos os governadores adotaram a mesma cautela ao garantir a compra dos equipamentos. "Outra coisa que eu fiz foi fazer uma pesquisa de mercado. O preço está compatível com o preço que o mercado vem praticando. Infelizmente, nem todos tiveram essa mesma preocupação. Não sabemos se agindo incorretamente, com objetivo de desviar recurso público, ou se, no desejo e desespero de resolver o respirador, comprou de qualquer jeito. Fato é que é preciso que a investigação aconteça. Todos os governadores e prefeitos têm que ter compromisso com a transparência", disse Neto.

"É lamentável que o Brasil, tendo que viver com toda essa pandemia, ainda tenha também que responder a atos de suposto desvio de recurso público na compra dos respiradores", concluiu.
 

Notícias relacionadas