Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Cidade

'Estamos chegando no limite', diz secretário de Saúde sobre ocupação de leitos

Segundo Leo Prates, economia já poderia estar em reativação se parte da população compreendesse a gravidade do coronavírus para a saúde pública

['Estamos chegando no limite', diz secretário de Saúde sobre ocupação de leitos]
Foto : Max Haack/Secom/PMS

Por Matheus Simoni no dia 15 de Junho de 2020 ⋅ 09:29

O secretário municipal de Saúde, Léo Prates, criticou a falta de conscientização de parte da população de Salvador durante a pandemia de coronavírus na capital baiana. Segundo o gestor, a capital baiana poderia estar com uma taxa de 1,5 ou 2% de contaminação. No entanto, o número está alto porque, de acordo com secretário, as pessoas só se conscientizam "quando são entubadas e entendem a gravidade do vírus".

"Vejo muitas pessoas falando sobre retomada e reativar a economia. Isso já poderia ter sido feito se parte da população tivesse consciência de que o isolamento pode contribuir com a rápida retomada. Estamos em isolamento e ainda temos taxa de crescimento está além do esperado nesse momento", declarou Prates, em entrevista a José Eduardo hoje (15), na Rádio Metrópole.

Ainda de acordo com o secretário, novos leitos podem desafogar a taxa de ocupação de leitos na cidade. Atualmente, os dados variam entre 75% e 84% quando a meta é 70%. Salvador dispõe de 1.135 leitos reservados para coronavírus, entre clínicos, com pacientes menos graves, e de UTI, com pessoas em necessidade de ventilação.

"A gente pode e tem tempo de reagir. Vamos abrir novos leitos, mas a capacidade está chegando no limite. Precisamos diminuir a demanda. Estamos conseguindo salvar vidas porque estamos conseguindo ampliar a oferta", declarou Léo Prates. 

Notícias relacionadas