Cidade

Prefeitura veta lei que propõe 'cota' de 60% a contratação de artistas com escritório em Salvador

Em justificativa ao veto, a prefeitura disse que a Saltur, principal responsável por eventos na capital, informou que a proposta de que as contratações devem se limitar a profissionais que tenham escritório em Salvador se apresenta como critério restritivo e até mesmo contraditório

[Prefeitura veta lei que propõe 'cota' de 60% a contratação de artistas com escritório em Salvador]
Foto : Mateus Pereira/Secom

Por João Brandão no dia 23 de Junho de 2020 ⋅ 18:20

A prefeitura de Salvador vetou parcialmente um projeto que altera a Lei da Zabumba, que refere-se à contratação de artistas locais para eventos patrocinados pela Prefeitura, de autoria da vereadora Aladilce Souza (PCdoB).

A lei aprovada no ano passado, a partir de projeto de autoria da vereadora, preconiza “a contratação de artistas e conjuntos musicais para eventos culturais, shows e festejos realizados pelos entes públicos, com verbas oriundas do Município de Salvador, devendo obedecer ao percentual mínimo de 60% de profissionais que expressam e valorizam a cultura baiana e que tenham seus escritórios comerciais estabelecidos no Município de Salvador”.

“É lamentável que o prefeito, mais uma vez, vete projetos dos vereadores. Essa atitude demonstra a falta de sensibilidade e de respeito com a Casa, além da falta de valorização da nossa cultura regional”, disse a vereadora.

Em justificativa ao veto, a prefeitura disse que a Saltur, principal responsável por eventos na capital, informou que a proposta de que as contratações devem se limitar a profissionais que tenham escritório em Salvador se apresenta como critério restritivo e até mesmo contraditório. "Considerando que o objetivo é a contratação de artistas que representem a cultura baiana como um todo", diz.

Notícias relacionadas