Cultura

Ator e diretor Harildo Déda recebe sala com seu nome na FGM

Considerado um dos ícones do teatro na Bahia, artista se disse "lisonjeado" com a homenagem

[Ator e diretor Harildo Déda recebe sala com seu nome na FGM]
Foto : Divulgação

Por Metro1 no dia 10 de Dezembro de 2019 ⋅ 13:20

Um dos ícones do teatro na Bahia, o ator, diretor e professor aposentado da Escola de Teatro da Universidade Federal da Bahia (Ufba), Harildo Déda, foi homenageado pela Fundação Gregório de Mattos (FGM), que batizou com seu nome uma das salas do Espaço Cultural Boca de Brasa, na Barroquinha. Déda, que completou 80 anos no mês passado, foi surpreendido pela homenagem, ontem (9). Logo após a surpresa, o ator fez questão de entrar em cena e ministrou uma oficina de teatro que contou com a presença de 25 participantes, incluindo atores profissionais e estudantes.

No alto da porta, uma mostra fotográfica exibe várias fotos em que Déda aparece atuando. Nas laterais, duas placas trazem um texto de Paulo Henrique Alcântara, dramaturgo, diretor e professor doutor da Escola de Teatro da UFBA que falam um pouco sobre ele. O homenageado se disse lisonjeado com a iniciativa. “É bem mais que uma surpresa. É uma verdadeira micareta do meu aniversário. Eu mereço porque é do passado que fazemos o presente e a partir dele tentamos prever o futuro”, brinca Déda.

De acordo com o presidente da FGM, Fernando Guerreiro, a ideia de nomear uma das salas com o nome do ator é uma homenagem mais do que justa, por se tratar de um veterano na ativa e referência do teatro baiano. “Queremos preservar a memória do teatro baiano. O teatro tem passado, tem história e prova disso é o trabalho de Déda que completou 80 anos e segue atuando e passando adiante todo conhecimento da sua arte. Ele é acima de tudo um professor que já formou inúmeros atores da nossa cidade”, frisa Guerreiro.

Além do sucesso nos palcos, Déda atuou em séries como "O Pagador de Promessas", "Dona Flor e seus Dois Maridos" e "Carga Pesada". No cinema, participou de filmes consagrados como "Tieta do Agreste", "Central do Brasil" e "Cidade Baixa". Neste ano, em comemoração aos seus 80 anos de vida, foi destaque do espetáculo "Em Família", montagem de texto de Oduvaldo Vianna Filho com direção de Marcelo Flores.

Notícias relacionadas

[Nação Zumbi anuncia álbum de inéditas para 2020]
Cultura

Nação Zumbi anuncia álbum de inéditas para 2020

Por James Martins no dia 21 de Janeiro de 2020 ⋅ 12:05 em Cultura

O último disco da banda pernambucana tem apenas releituras de clássicos como "Refazenda", de Gilberto Gil, e "Ashes to Ashes", de David Bowie