Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Economia

Diferença da inflação entre mais pobres e mais ricos deve cair em 2021, diz Ipea

O índice disparou em 2020, em função da alta de preços de alimentos e a desaceleração de serviços

[Diferença da inflação entre mais pobres e mais ricos deve cair em 2021, diz Ipea]
Foto : Paulo Pinto /Fotos Publicas

Por Danielle Campos no dia 14 de Fevereiro de 2021 ⋅ 09:30

O Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) divulgou nesta sexta-feira (12), o indicador “Inflação por faixa de renda”, que apontou que a diferença da inflação entre os mais pobres e mais ricos deve se reduzir este ano. O índice disparou em 2020, em função da alta de preços de alimentos e a desaceleração de serviços.

Em 2020, a inflação da faixa de renda muito baixa, que abrange famílias com renda mensal domiciliar inferior a R$ 900,00, ficou em 6,2%. Já a taxa de inflação em famílias com renda alta, acima de R$ 9.000,00 mensais, ficou em 2,7%. Em 2020, essas taxas eram muito próximas: 4,4% para a renda muito baixa e 4,2% para a renda alta.

A redução dessa diferença será puxada, por um lado, pela desaceleração da alta de alimentos e, por outro, por ritmo maior em serviços, de acordo com a pesquisadora do Ipea, Maria Andreia Lameiras, responsável pelo estudo, em entrevista ao G1.

A previsão atual do Ipea é que os preços de alimentos avancem 3% em 2021, após expansão de 14,09% em 2020, segundo o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA). Os preços de serviços tendem a voltar a subir mais para a frente, com o avanço da vacinação e a flexibilização das medidas de isolamento social. Ainda assim, esta alta terá “algumas travas”, como afirma Maria Andreia.

Notícias relacionadas