Economia

Comissão aprova R$ 500 milhões em emendas para atender mulheres em 2017

A Comissão Mista de Combate à Violência Contra a Mulher do Congresso Nacional aprovou nesta terça-feira (18) quatro propostas de emenda ao Orçamento Geral da União para 2017 a fim de atender a questões de gênero, mas as quatro emendas poderão ser acatadas ou rejeitadas pelo relator do Orçamento. [Leia mais...]

[Imagem not found]
Foto :Rovena Rosa/ Agência Brasil

Por Luiza Leão no dia 18 de Outubro de 2016 ⋅ 16:44

A Comissão Mista de Combate à Violência Contra a Mulher do Congresso Nacional aprovou nesta terça-feira (18) quatro propostas de emenda ao Orçamento Geral da União para 2017 a fim de atender a questões de gênero, mas as quatro emendas poderão ser acatadas ou rejeitadas pelo relator do Orçamento.

Uma das emendas, que terá recurso de R$ 180 milhões, visa promover atendimento a mulheres vítimas de violência. Outra, no valor de R$ 120 milhões propõe financiar a criação da Casa da Mulher Brasileira e também centros de atendimento a vítimas de violência doméstica em regiões de fronteira seca no país, locais onde não há o acolhimento dessas mulheres. 

Até o momento, foram aprovadas duas emendas no valor de R$ 100 milhões que visam desenvolver políticas públicas de promoção da igualdade, direitos e autonomia das mulheres.

Após a sentença, a comissão realizou audiência pública interativa para debater políticas públicas de enfrentamento à violência contra a mulher com representantes dos ministérios da Saúde e da Justiça. Também estiveram presentes integrantes da Secretaria Especial de Políticas para as Mulheres.

Notícias relacionadas

[Governo bloqueará R$ 3 bilhões do orçamento]
Economia

Governo bloqueará R$ 3 bilhões do orçamento

Por Kamille Martinho no dia 21 de Maio de 2019 ⋅ 19:30 em Economia

Técnicos da equipe econômica estimavam que seria necessário segurar de R$ 5 bilhões a R$ 10 bilhões dos gastos previstos para o ano

[Rival da Uber é processada por investidores]
Economia

Rival da Uber é processada por investidores

Por Leo Sousa no dia 18 de Maio de 2019 ⋅ 18:45 em Economia

Lyft teve desvalorização brusca das ações; acionistas acusam a empresa de fornecer informações enganosas