Economia

Guedes indica economista do Banco Mundial para presidência do IBGE

Com mestrado na Universidade de Harvard e PhD em ciência política pelo Instituto de Tecnologia de Massachusetts, Susana Cordeiro trabalhou com governos na Ásia e na África

[Guedes indica economista do Banco Mundial para presidência do IBGE]
Foto : Fernando Frazão / Agencia Brasil

Por Alexandre Galvão no dia 08 de Fevereiro de 2019 ⋅ 17:20

A economista do Banco Mundial Susana Cordeiro será a nova presidente do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Especialista em reforma do Estado e na modernização da gestão do setor público, ela teve o nome indicado pelo ministro da Economia, Paulo Guedes, para comandar o órgão, que coleta dados e divulga as principais estatísticas do país, como índices de inflação e de atividade econômica.

Com mestrado na Universidade de Harvard e PhD em ciência política pelo Instituto de Tecnologia de Massachusetts, Susana Cordeiro trabalhou com governos na Ásia, na África e na América Latina. Ela tem uma série de publicações sobre modernização do Estado, descentralização fiscal e administrativa, educação e fortalecimento da capacidade organizacional do setor público.

No Brasil, a economista atuou como pesquisadora visitante em órgãos públicos e instituições de ensino, como Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), Fundação Getulio Vargas (FGV) e na Pontifícia Universidade Católica do Rio (PUC-Rio). Entre os indicadores divulgados pelo IBGE, estão a inflação oficial pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA); a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua, que inclui a taxa de desemprego, e as Contas Nacionais Trimestrais, que revelam a variação do Produto Interno Bruto (PIB, soma de tudo o que o país produz).

Notícias relacionadas

[Governo bloqueará R$ 3 bilhões do orçamento]
Economia

Governo bloqueará R$ 3 bilhões do orçamento

Por Kamille Martinho no dia 21 de Maio de 2019 ⋅ 19:30 em Economia

Técnicos da equipe econômica estimavam que seria necessário segurar de R$ 5 bilhões a R$ 10 bilhões dos gastos previstos para o ano

[Rival da Uber é processada por investidores]
Economia

Rival da Uber é processada por investidores

Por Leo Sousa no dia 18 de Maio de 2019 ⋅ 18:45 em Economia

Lyft teve desvalorização brusca das ações; acionistas acusam a empresa de fornecer informações enganosas