Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Economia

Fundo soberano da Arábia Saudita vai aplicar US$ 10 bi no Brasil

Acordo é o principal resultado da viagem de Bolsonaro pela Ásia

[Fundo soberano da Arábia Saudita vai aplicar US$ 10 bi no Brasil]
Foto : José Dias/PR

Por Juliana Almirante no dia 29 de Outubro de 2019 ⋅ 17:04

O fundo soberano da Arábia Saudita vai aplicar US$ 10 bilhões no Brasil, de acordo com anúncio feito pelos ministros da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, e de Relações Exteriores, Ernesto Araújo.

A quantia é equivalente a R$ 43 bilhões. No entanto, ainda não foram definidas quais as obras que devem ser beneficiadas com o valor nem o prazo que o recurso deve ser investido.

Será criado um conselho de cooperação entre o Brasil e a Arábia Saudita, com participação da iniciativa privada, para determinar quais as áreas e a velocidade da alocação dos recursos.

O acordo é o principal resultado da viagem de Bolsonaro pela Ásia. O mandatário já esteve no Japão, China, Emirados Árabes Unidos e no Catar.

Bolsonaro acabou não participando  do anúncio, após a  polêmica em torno do vídeo em que compara o STF a uma hiena e a si mesmo com um leão.

O Brasil é o sexto país que vai receber investimento do fundo soberano árabe, que tem uma carteira de US$ 320 bilhões.

A lista inclui Estados Unidos, Japão, França, Africa do Sul e Rússia. O montante a ser aplicado no Brasil é o mesmo investido na Rússia e metade que já foi aplicada na França.

Onyx afirmou que um dos projetos que pode receber recursos é o Programa de Parceria de Investimentos (PPI) para a obra da Ferrogrão, ferrovia planejada para ir do Mato Grosso ao Pará, com custo estimado em US$ 3 bilhões.

De acordo com reportagem da Folha, o comunicado conjunto divulgado pelos dois países, no entanto, é menos incisivo do que as declarações feitas pelos ministros brasileiros.

No documento, Brasil e Arábia Saudita citam apenas “explorar potenciais oportunidades de investimentos mutuamente benéficos em até US$ 10 bilhões".

Notícias relacionadas