Economia

 'Capacidade de se adaptar vai deixar o caminho melhor', diz presidente da Abap-BA

Claudio Carvalho ressaltou as mudanças que o mercado enfrenta, diante do crescimento das mídias digitais

[ 'Capacidade de se adaptar vai deixar o caminho melhor', diz presidente da Abap-BA]
Foto : Matheus Simoni/Metropress

Por Juliana Almirante no dia 12 de Novembro de 2019 ⋅ 08:58

O presidente da Associação Brasileira de Agências de Publicidade na Bahia (Abap-BA), Claudio Carvalho, avaliou, em entrevista à Rádio Metrópole hoje (12), a situação do setor na Bahia. Ele ressaltou as mudanças que o mercado enfrenta, diante do crescimento das mídias digitais.

"Vivemos momento de grande transformação digital e social, de comportamento. As agências tem feito trabalho enorme de se adaptar. É um pouco de Darwin, a capacidade de se adaptar é o que vai deixar o caminho melhor. As agências têm feito esse trabalho. Tenho visto um esforço grande, especialmente nesse momento que vivemos nos ultimos cinco anos", declarou Carvalho, que assumiu, na sexta-feira (8), pela segunda vez, o comando da entidade de classe.

Também presidente de uma das maiores agências do estado, a Morya, Carvalho avalia que, mesmo com a necessidade de aprender as novas ferramentas tecnológicas, a essência da atividade ainda é a criação.

"O que faz a publicidade é que, independentemente do canal, em cada canal e cada linguagem, o centro é a criação, a ideia. Isso é o que nos diferencia e sempre diferenciou a publicidade baiana e brasileira. Aí a Bahia é matriz cultural e criativa, então isso que acontece na música, no cinema. Evidentemente que nosso negócio é comercial. E ela não é diferente. Essa matriz está espalhada na cidade toda. É a partir dessa matriz criativa que a gente procura fazer diferença para nossos clientes", defende. 

Notícias relacionadas

[Caixa reduz juros para financiar imóveis]
Economia

Caixa reduz juros para financiar imóveis

Por Kamille Martinho no dia 12 de Dezembro de 2019 ⋅ 21:30 em Economia

A taxa mínima fixa do crédito imobiliário do banco passou de 6,75% ao ano mais a TR (Taxa Referencial), para 6,5% ao ano mais a TR