Economia

Auxílio emergencial: Governo recuperou R$ 78 mi após detectar fraudes, diz ministro da CGU

Wagner Rosário afirmou quequem cometeu ilícitos vai sofrer sanções, não apenas administrativas, mas penais

[Auxílio emergencial: Governo recuperou R$ 78 mi após detectar fraudes, diz ministro da CGU]
Foto : Marcelo Camargo/Agência Brasil

Por Luciana Freire no dia 14 de Julho de 2020 ⋅ 22:00

O ministro da Controladoria-Geral da União Wagner Rosário disse hoje (14) que o governo federal já conseguiu recuperar R$ 78 milhões do auxílio emergencial pagos a quem não tinha direito ao benefício. A informação foi divulgada pelo portal G1. 

“Nós já recuperamos até o momento R$ 78 milhões de 82 mil beneficiários. É pouco perto do valor que se foi, mas temos várias pessoas realizando a devolução desse valor”, afirmou Rosário em  audiência na comissão mista do Congresso Nacional que acompanha os gastos e ações de combate à pandemia do novo coronavírus.

Segundo o ministro, muitos servidores públicos e militares tiveram os CPFs usados para fraudar o auxílio. Ele afirmou, no entanto, que quem cometeu ilícitos vai sofrer sanções, não apenas administrativas, mas penais.

“Iniciamos um trabalho de busca de bases de dados de folhas de pagamentos de servidor público estaduais e municipais, porque o governo federal não tem acesso a essas bases. Numa parceria com estados e municípios, cruzamos e identificamos mais de 299 mil servidores públicos de todos os entes público recebendo recursos do auxílio emergencial”, afirmou Rosário.

Notícias relacionadas

[Dólar fecha em alta de 0,66%, vendido a R$ 5,45]
Economia

Dólar fecha em alta de 0,66%, vendido a R$ 5,45

Por Luciana Freire no dia 12 de Agosto de 2020 ⋅ 20:00 em Economia

Investidores aguardam reações da "debandada" no Ministério da Economia após a saída de mais dois secretários da equipe de Paulo Guedes

[Dólar fecha em alta cotado a R$ 5,41]
Economia

Dólar fecha em alta cotado a R$ 5,41

Por Luciana Freire no dia 07 de Agosto de 2020 ⋅ 18:40 em Economia

Comportamento dos investidores continuou refletindo o corte da taxa Selic pelo BC, de 2% ao ano