Esportes

Presidente do Bahia deixa títulos de lado: 'quero ser marcado como bom gestor'

O presidente do Bahia, Marcelo Sant'Ana, deu entrevista à Rádio Metrópole nesta quarta-feira (22), durante o Jornal da Cidade 2ª Edição, e comentou seu desempenho à frente do Esquadrão de Aço. Para o dirigente, o sua gestão deve ser colocada em primeiro plano, mesmo que isso signifique deixar de conquistar alguns títulos. [Leia mais...]

[Presidente do Bahia deixa títulos de lado: 'quero ser marcado como bom gestor']
Foto : Tácio Moreira/Metropress

Por Matheus Simoni no dia 22 de Março de 2017 ⋅ 19:02

O presidente do Bahia, Marcelo Sant'Ana, deu entrevista à Rádio Metrópole nesta quarta-feira (22), durante o Jornal da Cidade 2ª Edição, e comentou seu desempenho à frente do Esquadrão de Aço. Para o dirigente, o sua gestão deve ser colocada em primeiro plano, mesmo que isso signifique deixar de conquistar alguns títulos. "Eu quero ficar marcado como um bom gestor do Bahia. Se eu vou ficar marcado como um gestor que também trouxe títulos, o ano de 2017 pode dizer melhor ou não. Agora, eu não vou pagar qualquer preço para o Bahia ganhar títulos. Eu não sou qualquer pessoa que paga qualquer preço para atingir os meus objetivos", afirmou o dirigente.

Questionado se o torcedor do Bahia deveria comemorar títulos ou salários em dia no clube, Marcelo Sant'Ana foi enfático e fez um balanço de sua gestão no Esquadrão de Aço. "Torcedor tem que comemorar tudo. O time ganha título e o clube ganha a autoestima. O clube é a essência de tudo. Temos uma visão distorcida. A gente gosta muito do time quando a gente ganha, mas do clube poucas pessoas se importam. Mas não é o time que é a essência. Claro que o time é o que faz a gente se emocionar mais. Torcedor comemora título, sem dúvida. Nesses 27 meses que a gente está no clube a gente conseguiu um baianão, que não tem mais importância do que nos últimos anos e subimos de divisão", disse Sant'Ana. 

Ainda segundo o cartola tricolor, ele ainda não pensa em reeleição. "Eu não fico pensando nisso. Ainda falta muito tempo. Eu fui eleito para dezembro de 2014 até dezembro 2017. Não vou ficar pensando se eu sou candidato ou não para beneficiar pessoas B ou C. Eu prefiro focar no trabalho. O Bahia tem muita coisa para ser feita", declarou.

Notícias relacionadas