Faça parte do canal da Metropole no WhatsApp >>

Sábado, 20 de abril de 2024

Home

/

Notícias

/

Internacional

/

Após sanções, aumenta número de autoridades e políticos da UE proibidos de entrar na Rússia

Internacional

Após sanções, aumenta número de autoridades e políticos da UE proibidos de entrar na Rússia

A comissão europeia acusa a Rússia de adquirir armas e envolvimento no sequestro de crianças ucranianas.

Após sanções, aumenta número de autoridades e políticos da UE proibidos de entrar na Rússia

Foto: Reprodução/Youtube

Por: Metro1 no dia 23 de fevereiro de 2024 às 15:10

Atualizado: no dia 23 de fevereiro de 2024 às 16:10

A última rodada de sanções do bloco da União Europeia (UE) resultou no crescimento da lista de autoridades e políticos proibidos de entrarem na Rússia. A decisão foi tomada pelo Ministério das Relações Exteriores da Rússia, nesta sexta-feira (23). 

“Em resposta a essas ações hostis, o lado russo expandiu significativamente a lista de representantes de instituições europeias e Estados membros da UE que estão proibidos de entrar no território de nosso Estado”, disse o Ministério em comunicado. 

Quase 200 entidades e indivíduos foram banidos pelo 13º pacote de sanções relacionadas à Ucrânia contra a Rússia, nesta quarta-feira (21). A acusação era de que eles teriam ajudado Moscou a adquirir armas ou de envolvimento no sequestro de crianças ucranianas. Moscou negou todas as acusações. 

“A União Europeia continua com suas tentativas infrutíferas de pressionar a Rússia por meio de medidas restritivas unilaterais”, afirma ainda o comunicado do Ministério.

Entre os impedidos, estão representantes de agências de segurança e organizações comerciais que forneceram assistência militar à Ucrânia, representantes de instituições europeias envolvidas em acusações de autoridades russas e aqueles que reuniram material para apoiar a ideia de confiscar bens do Estado russo.